Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2020

Inscrições para o Conselho de Cultura foram prorrogadas

Imagem
As inscrições para a eleição do Conselho Estadual de Cultura da Bahia foram prorrogadas e podem ser feitas até às 23h59 do dia 1º de junho deste ano, tanto para os eleitores quanto para os candidatos. As eleições também foram adiadas e serão realizadas nos dias 30 de junho e 1º de julho de 2020. Cacau Novaes - Foto: Ricardo Prado O poeta e escritor Cacau Novaes, que é candidato ao Conselho Estadual de Cultura da Bahia, segmento LITERATURA continua firme em sua campanha nas redes sociais, solicitando a inscrição dos eleitores para que possam votar na eleição que será realizada via internet. Para se inscrever como eleitor basta CLICAR AQUI e se cadastrar. Serão eleitos 10 novos representantes titulares da sociedade civil como Conselheiros Estaduais de Cultura, bem como seus respectivos 10 suplentes. Metade das vagas (cinco titulares e cinco suplentes) se destinam a membros dos segmentos e processos do fazer cultural da Bahia, e a outra metade, com mesma composição, a represe

Nosso Sarau faz live na próxima terça (05/05)

Imagem
Na próxima terça, 05 de maio, às 18h, acontecerá a primeira live do Nosso Sarau, reunindo participantes das edições presenciais do evento, que irão se reencontrar pelo Instagram em uma noite de muita música e poesia, sob mediação de Cacau Novaes. A live pretende manter  acesa a chama do projeto, que estaria chegando à sua terceira temporada este ano, mas devido à pandemia e às medidas de isolamento e distanciamento social, teve que adiar a sua primeira edição presencial, que aconteceria 25 de março no Goethe-Institut Salvador. Para participar, é muito fácil, basta seguir o Nosso Sarau no Instagram  e participar da live. Haverá também espaço aberto para o público poder apresentar os seus trabalhos autorais. Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Nosso Sarau (@nossosarau.ssa) em 30 de Abr, 2020 às 12:54 PDT

Covid-19: A tecnologia a serviço da evangelização em tempos de pandemia

Imagem
Com o surgimento do coronavírus (Covid-19), uma nova realidade passou a fazer parte do cotidiano de todas as pessoas, sendo que o distanciamento e o isolamento social passaram a ser uma atitude recomendada para a preservação da saúde e a não proliferação do vírus. Foto: Divulgação Sendo assim, também as igrejas, cumprindo os decretos promulgados pelas prefeituras e pelo governo do Estado, que impedem aglomerações nos espaços públicos e privados, tiveram que se adaptar. A partir dos seus documentos e da sua doutrina, a Igreja Católica, baseada nas publicações do poder público constituído e da Organização Mundial de Saúde, emitiu suas orientações, recomendando a não realização de missas com a presença de público, de fiéis, bem como, suspendendo encontros, formações, atividades etc. Por isso, foi necessário fazer uma reflexão de como chegar até o membro da Igreja. Através de reflexões sobre esse momento de pandemia, as redes sociais foram um dos principais meios para que isso

A trajetória acadêmica de Thelminha: prounista e a única mulher preta da turma

Imagem
Na universidade, Thelma não tinha condições de comprar os instrumentos e os livros do curso, usava fotocópias e almoçava todo dia no restaurante popular Thelma Assis , mulher preta, médica anestesiologista, foi a grande vencedora da histórica final do Big Brother Brasil (BBB20)! Mas a luta de Thelminha, infelizmente, não se resume a ganhar um reality. Nascida e criada na periferia de São Paulo, e adotada com três dias de vida, estudou com bolsa e foi a única mulher negra de sua turma na universidade. Thelma se formou em medicina sendo a única mulher negra da turma - Foto: Reprodução Seu sonho de ser médica surgiu ainda criança, quando foi tratada de uma bronquite. Para conseguir entrar no curso de medicina, ela passou três anos estudando em cursinho. Após as três tentativas, Thelma cursou a graduação na PUC-SP, no campus de Sorocaba, com bolsa de 100% pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). Seus pais adotivos, a funcionária pública aposentada Yara Assis, e o gráfico

Taís Araújo doa R$ 1 milhão para alimentar 17 mil pessoas afetadas pela pandemia

Imagem
A atriz decidiu doar o valor integral que receberia pela campanha de um banco Preocupada com causas sociais, Taís Araújo doou o valor integral do cachê que receberia do Banco Votorantim pela campanha “Leve a Sério”. Segundo informações do jornal Extra, a atriz decidiu reverter o dinheiro que ganharia para mães de um projeto da da CUFA (Central Única de Favelas).  Taís Araújo - Foto: Divulgação A campanha visa arrecadar mais recursos para iniciativas de combate à pandemia do Covid-19 no Brasil. A pedido de Taís, além do cachê o banco doou mais uma quantia para fechar R$ 1 milhão doados. Com isso, os recursos serão destinados para 4.161 cartões alimentação de R$ 240, que beneficiarão mais de 17 mil pessoas em todo o Brasil. “O momento requer ajuda a quem mais precisa. É uma campanha sobre solidariedade e união entre as pessoas”, disse a global. Envolvida diretamente na pandemia do coronavírus, por ter uma irmã médica atuante em Brasília, a atriz aproveita suas redes sociais pa

Os morcegos estão comendo os mamãos maduros, de Gramiro de Matos

Imagem
Sim, morcegos de fato comem mamãos, ou mamões maduros, mas, não é sobre morcegos nem sobre mamões o segundo e que eu saiba, derradeiro romance de Gramiro de Matos, ou Ramiro de Matos, ou Ramirão Ão Ão, cujo subtítulo, é,”O besta y a doida”, é sobre... Bem, é sobre lombrigas e angústia, sobre o que fazer da vida, seja você um viadinho suburbano, uma filha de deputado, um bêbado amante da filha do deputado, um maconheiro, um pintor ensandecido, um atropelado, ou duas belas jovens pegando carona na Rio-Bahia. O livro é sobre o belo e o horroroso da vida, que você pode passar com dor ou com muita dor. A escolha é sua, ou talvez não, mas, porém, contudo e entretanto, “O besta y a doida”, que mistura português com espanhol, James Joyce ( seu Jaime, para os chegados) com Gregório de Matos, os tupis e os atlantes, não é um livro triste, pelo contrário, é um livro até esperançoso, Macunaíma dos anos 70,embora o autor prefira Oswald a Mário de Andrade, mas o que sabe um autor do livro que

O fervor dos anos 80

Imagem
No ano de 1983 eu comecei a trabalhar em um grande banco privado, situado no comércio de Salvador. Nessa época eu estava com dezenove anos de idade. Trabalhava seis horas, das treze horas às dezenove horas. Às vezes, saía muito apressado para chegar no Colégio Estadual Mário Augusto Teixeira de Freitas. Eu estava no 3º ano de Contabilidade, antigo 2º Grau. Ao largar o trabalho dezenove horas, eu subia no Elevador Lacerda para Cidade Alta, descia andando pela Rua Chile, passava pela Barroquinha e subia alguns degraus de uma escadaria que me levava a Rua do Paraíso e, por fim, chegando na Rua da Mangueira onde ficava o meu colégio. Essa caminhada era diária e tinha que fazer correndo para não chegar tão atrasado. Quando terminei o curso colegial de Contabilidade, continuei fazendo quase este mesmo percurso, descia a Chile e subia a Avenida Sete Setembro para estar no Curso Pré-Vestibular Sartre. Trio Camelão/Chiclete - Foto: Jornal Correio da Bahia Pela manhã, antes de começar a t

Ticomia divulga nota cancelando evento deste ano

Imagem
A organização do Ticomia, um dos maiores eventos durante os festejos juninos no Brasil, realizado há mais de 30 anos na Fazenda Eldorado, na cidade de Ibicuí, durante o tradicional São João da cidade situada na região Sudoeste da Bahia, emitiu um comunicado nas suas redes sociais cancelando a edição do evento deste ano. Foto: Arquivo/Iguaí Mix Confira comunicado abaixo: " TICOMIA 2020 - COMUNICADO Ao longo dos nossos 32 anos de história nunca nos deparamos com um momento tão delicado. Infelizmente é uma realidade e é algo que deve ser tratado com muita seriedade e responsabilidade. Precisamos fazer a nossa parte para que juntos possamos vencer essa batalha, e assim estaremos juntos logo em breve, compartilhando sorrisos, abraços e boas energias! Em razão às recomendações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde, Governo do Estado e pelo decreto da Prefeitura Municipal de Ibicuí, diante da pandemia do COVID-19 que assola todo o nosso pa

Avisa lá: Hoje é aniversário do Olodum

Imagem
“Avisa lá, que eu vou chegar mais tarde. Oh yeah!Vou me juntar ao Olodum. Que é da AlegriaÉ denominado de vulcão. O estampido ecoouOs quatros cantos do mundo. Em menos de um minuto. Em segundos” Sim, hoje é aniversário do Olodum. São 41 anos de muita luta, trabalho, resistência e criatividade em defesa da igualdade e da cultura na Bahia. Minhas homenagens este ano, vão para o coração do Olodum, que se algum dia parar de bater, o Olodum desaparece, pois é neste espaço onde o vigor e o talento se juntam para compartilhar consciência, alegria e cidadania.  Foto: Divulgação Falo da Banda Reggae Olodum, também conhecida como o Exército do Samba Reggae. Por lá, nesses 41 anos de existência, passaram centenas de percussionistas, dezenas de cantores, bailarinos e Mestres.   É a Banda Olodum que arrasta multidões pelo mundo afora.  É a Banda Olodum com sua batida inconfundível que amplifica nossas dores, nossos amores, nossas vozes, nas vozes dos cantores. Por isto afirmamos com tan

"Esta tarde deixarei na janela cravos vermelhos e cantarei Grândola alto e bom som". A mensagem de Abril de Chico Buarque

Imagem
Foi com um vídeo  partilhado no Facebook  da editora Companhia das Letras que Chico Buarque deixou a sua mensagem aos portugueses neste 25 de Abril. Uma mensagem que ajuda assim a  colmatar a ausência forçada do brasileiro  em solo português nesta data especial. “Hoje, o Chico Buarque estaria aqui connosco, para celebrar este dia tão especial, e para receber o merecido Prémio Camões pela sua obra literária”, recorda a chancela responsável pela publicação da obra do também escritor em Portugal, autor de “Essa Gente”, o romance que se seguiu à atribuição do Prémio. Chico Buarque - Foto: Divulgação “Vai aqui a minha saudação aos amigos portugueses pelo 25 de Abril”, arranca Chico,  que mantém uma longa e duradoura relação com a data e com o país . “Não descerei a Avenida convosco mas esta tarde deixarei na janela cravos vermelhos e cantarei alto e bom som ‘Grândola Vila Morena”. Num vídeo com menos de um minuto, Chico Buarque pede ainda aos portugueses que “guardem o pensamento pa

Dia do choro: homenagem ao nascimento de Pixinguinha

Imagem
O dia do choro é comemorado no dia 23 de abril, data de nascimento de Pixinguinha, um dos maiores nomes do gênero e da música brasileira No dia 23 de abril se comemora em todo o Brasil o dia do choro. É o dia do aniversário de Pixinguinha, nascido em 23 de abril de 1897. Pixinguinha, um dos maiores artistas brasileiros de todos os tempos, foi o músico que consolidou o choro como o primeiro gênero musical tipicamente brasileiro e um dos gêneros mais prestigiados da música popular brasileira. Pixinguinha - Foto: Divulação / Banco do Brasil A importância do choro na história musical do país pode ser atestada pela admiração do maestro e compositor Heitor Villa-Lobos, que compôs uma série de 16 composições dedicadas ao choro, mostrando a riqueza musical do gênero e fazendo-o presente no mundo da música erudita. O choro As origens do choro estão intimamente ligadas à chegada da Família Real portuguesa ao Brasil em 1808. Com eles vieram muitos músicos europeus trazendo seu