Rosa Tirana, de Rogério Sagui, recebe o Prêmio Especial do Juri no XVI Panorama Internacional Coisa de Cinema

O filme Rosa Tirana, do jovem cineasta poçoence Rogério Sagui, participou de mais um festival e, desta vez, depois de sua estreia na 24ª Mostra Tiradentes de Cinema, em Minas Gerais, no mês de janeiro, foi apresentado no XVI Panorama Coisa de Cinema, em Salvador, no dia 25 de fevereiro.

Rosa Tirana recebeu o Prêmio Especial do Juri no XVI Panorama Internacional Coisa de Cinema. O anúncio dos filmes vencedores aconteceu na noite de ontem (03/3), em cerimônia transmitida ao vivo na internet.

Filmado no interior da Bahia, no município de Poções, o longa metragem tem a participação especial do ator global José Dumont e também de Elba Ramalho, em sua trilha sonora. Conta a história da menina Rosa, que, em uma terra banhada de sol, durante a maior seca que o sertão nordestino já viveu, mergulha em uma longa travessia pela caatinga árida e fantasiosa, em busca de um encontro com Nossa Senhora Imaculada, a rainha do sertão. Com um tom perspicaz, a trama é envolvida por um amálgama de fatores que, na aridez da paisagem retratada, torna-se fertilizante para a compreensão do drama humano, a partir do olhar da pequena protagonista.

Se você ainda não assistiu ao filme, vai ter mais uma oportunidade. A reprise vai acontecer sábado (06/03) através do site: site: https://xvi-panorama.coisadecinema.com.br/.

Todos os filmes estarão disponíveis de 0h às 23h59.

O XVI Panorama Internacional Coisa de Cinema ocorreu de 24 de fevereiro a 3 de março, com a exibição gratuita de 77 filmes. o projeto é uma realização da produtora Coisa de Cinema e teve o apoio financeiro do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia), via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. 

Confira a lista dos vencedores:

Competitiva Nacional (Juri Oficial)

Melhor Longa: Vil, Má - Divinely Evil, de Gustavo Vinagre (prêmio em serviços da Mistika e de Naymar CiaRio    
Prêmio Especial do Júri: Voltei!, de Ary Rosa e Glenda Nicácio)
Menção Honrosa: A Flecha e a Farda, de Miguel Antunes Ramos
Melhor curta: Inabitável, de Matheus Farias e Enock Carvalho (prêmio em serviços da Mistika e de Naymar CiaRio)
Prêmio Especial do Júri: Portugal Pequeno, de Victor Quintanilha
Menção Honrosa:     Inspirações, de Ariany de Souza

Competitiva Baiana 

Melhor Longa Baiano: Dorivando Saravá, o Preto Que Virou Mar, de Henrique Dantas (prêmio em serviços da Griot e de Nuno Penna)
Prêmio Especial do Júri: Rosa Tirana, de Rogério Sagui
Menção Honrosa:    Memórias Afro-Atlânticas, de Gabriela Barreto
Melhor Curta: Tudo Que É Apertado Rasga, de Fabio Rodrigues Filho (prêmio em serviços da Griot, Marcelo Benedicts e Napoleão Cunha)
Prêmio Especial do Júri: À Beira Do Planeta Mainha Soprou A Gente, Bruna Barros e Bruna Castro
Menção Honrosa:    Modo Noturno, de Calebe Lopes 

Competitiva Internacional

Melhor Longa:     Mamá, Mamá, Mamá, de Sol Berruezo Pichon-Rivière (Argentina)

Prêmio Especial do Júri: A Metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos (Portugal)
Melhor Curta:    O Silêncio do Rio, de Francesca Canepa (Peru)
Prêmio Especial do Júri: Os Meninos Lobo, de Otávio Almeida (Cuba)

Júri Indie Lisboa 

Competitiva Nacional
Melhor Longa: O Amor Dentro da Câmera, de Jamille Fortunato e Lara Beck Belov 
Melhor Curta: Noite de Seresta, de Sávio Fernandes e Muniz Filho

Júri Jovem

Competitiva Nacional 
Melhor Longa: Eu, Empresa, de Leon Sampaio e Marcus Curvelo 
Melhor Curta: Opy’i Regua, de Júlia Gimenes e Sérgio Guidoux  (prêmio: bolsa de estudos no Bucareste
Ateliê de Cinema)
Menção Honrosa Curta:  Noite de Seresta, de Sávio Fernandes e Muniz Filho

Competitiva Baiana 
Melhor Longa: Neojibá - Música que Transforma, de Sérgio Machado e George Walker Torres
Melhor Curta: Tudo que é Apertado Rasga, de Fabio Rodrigues Filho (prêmio: bolsa de estudos no Bucareste Ateliê de Cinema)

Júri Popular

Competitiva Nacional 
Melhor Longa:Filho de Boi, de Haroldo Borges e Ernesto Molinero
Melhor Curta: Portugal Pequeno, de Victor Quintanilha

Competitiva Baiana 
Melhor Longa:    Bembé do Mercado - 130 anos, de Danillo Barata e Thaís Brito
Melhor Curta: Fica bem, de Klaus Hastenreiter. 

Competitiva Internacional
Melhor Longa:    A metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos (Portugal)
Melhor Curta: Daughter, de Daria Kashcheeva (República Tcheca)

Comentários

Posts mais visitados

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

O perigo das Fake News para a sociedade e o impacto às pessoas e instituições

Os morcegos estão comendo os mamãos maduros, de Gramiro de Matos

Sérgio Mattos: Bernardo Rabello, nova aposta da moda nacional

Manifesto dos Escritores, Artistas, Cientistas, Jornalistas, Professores e Pensadores Baianos pela Democracia