Poetas latino-americanos participam do Nosso Sarau em comemoração ao 'Día Internacional de la Insurgencia Cultural'

A quarta edição virtual do Nosso Sarau reuniu, mais uma vez, poetas latino-americanos de diversos países, desta vez, junto com centenas de atividades ao redor do mundo, para comemorar o "Día Internacional de la Insurgencia Cultural", em homenagem ao poeta espanhol Federico Garcia Lorca.


Participaram desta edição, que aconteceu na terça-feira (18), poetas do Brasil, Argentina, Colômbia, Honduras, Peru e Uruguai, em quatro horas de live, com os poetas e contistas Diego Galindez, Fernando Cassamar, Marcos Peixe, Valdeck Almeida, Lucy Díaz, Maria Amelia Dinova Castro, Lican Javier M., Cacau Novaes, Douglas de Almeida, Ametista Nunes, Milagros Sefair, Graciela Romero de Alas de Colibrí, Alejandro Rodelo Caro, Poeta com P de Preto, Gilmara Oliveira, Cristina Leilane Fernandes, Rita Pinheiro, Annarela Veléz Osejo, Alejandra Burzac Jaime Gómez Nieto, Anajara Tavares e Sol de Paula. A música também esteve presente com a participação dos cantores e compositores Magno Estevam e Ritta Cidhreira. 


Durante todo o dia, como parte das comemorações do "Día de la Insurgencia Cultural" e em homenagem a Federico García Lorca, que foi fuzilado na Espanha, em 18 de agosto de 1936, vários países ao redor do mundo postaram vídeos em suas redes sociais, incluindo o perfil do Nosso Sarau no Facebook, compartilhados também em grupos do Facebook, como 18 de agosto: Día de la Insurgencia Cultural e Insurgencia Cultural.

Há 84 anos, Federico Garcia Lorca foi morto por ser revolucionário, por criticar o patriarcal em defesa do matriarcal; por reconhecer o valor da cultura muçulmana na Península Ibérica, por defender os direitos do homem contra a alienação de estados autoritários, por igualar classes e raças, como fez com a população cigana; por ter perdido o punho na mesa contra o capitalismo e a mais inútil burguesia, ou por igualar homossexualidade e heterossexualidade. Lorca foi assassinado por enfrentar a extrema direita que logo derrubaria a Segunda República Espanhola.


O Nosso Sarau, sob curadoria de Cacau Novaes, acontece desde 2018, de forma presencial há na Biblioteca do Goethe-Institut Salvador. Este anos, por conta das recomendações dos órgãos de saúde pública e obedecendo ao isolamento social resultante da pandemia de Covid-19, migrou para as redes sociais. As duas últimas edições tiveram a mediação de Cacau Novaes e Valdeck Almeida de Jesus.

Assista ao vídeo:


Veja mais fotos do evento:















Comentários

Posts mais visitados

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

O perigo das Fake News para a sociedade e o impacto às pessoas e instituições

Sérgio Mattos: Bernardo Rabello, nova aposta da moda nacional

Manifesto dos Escritores, Artistas, Cientistas, Jornalistas, Professores e Pensadores Baianos pela Democracia

Os morcegos estão comendo os mamãos maduros, de Gramiro de Matos