Pular para o conteúdo principal

Manifesto dos Escritores, Artistas, Cientistas, Jornalistas, Professores e Pensadores Baianos pela Democracia

400 personalidades baianas se unirem em um grupo em prol do Manifesto dos Escritores, Artistas, Cientistas, Jornalistas, Professores e Pensadores Baianos pela Democracia, sob a coordenação do antropólogo Ordep Serra e pelo poeta Luís Antonio Cajazeira Ramos.
Foto: Divulgação

O manifesto é considerado o primeiro passo para a criação do Fórum Permanente dos Escritores, Artistas e Pensadores Baianos pela Democracia, que terá como objetivo principal "uma atuação na defesa nacional do estado democrático de direito, bem como a promoção dos valores da liberdade, da justiça social e dos direitos humanos em todo o Brasil, bem como o incentivo à criação e à produção científica, artística e literária na Bahia".


Confira o Manifesto abaixo:

Os escritores, artistas, cientistas, jornalistas, professores e pensadores baianos abaixo assinados vêm a público manifestar sua disposição de luta pela democracia neste momento em que ela se vê ameaçada por grupos neofascistas que pedem intervenção militar, fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, reedição do bárbaro AI-5, em suma, a volta a uma sangrenta ditadura que infelicitou o país, e são estimulados a fazê-lo pelo próprio presidente da república. Querem também os abaixo assinados se solidarizar com os homens e mulheres que neste país e em todo o mundo protestam contra o racismo e a brutalidade policial. Desejam tornar público seu pesar pelo sofrimento das vítimas da pandemia e sua indignação diante do descaso, da incúria, da incompetência e da má fé com que a saúde pública está sendo maltratada no Brasil, com pesado custo em vidas humanas. Protestam também os abaixo assinados contra o abandono dos indígenas, quilombolas e membros de diferentes comunidades tradicionais, deixados sem socorro diante da moléstia e indefesos em face dos ataques criminosos que sofrem por parte de agressores sempre impunes. Solidarizam-se com os sem-teto, os sem-terra e os favelados, vítimas de crônica injustiça, e reclamam políticas públicas capazes de corrigir a escandalosa desigualdade imperante no Brasil. Solidarizam-se igualmente com as mulheres brasileiras, sujeitas a uma escalada brutal de feminicídio, violência e desacato, e com a comunidade LGBTQI+, vítima de constantes agressões, inclusive por parte de autoridades incapazes de respeitar a dignidade humana. Declaram-se escandalizados em face da perversa política de devastação ambiental promovida de forma sistemática por quem deveria zelar pelo bem comum e, em vez disso, fomenta sua depredação, em prejuízo da atual e das futuras gerações. Por fim, protestam calorosamente contra a violência feita à educação, à cultura, à ciência e à tecnologia pelo presente governo federal. Lamentam particularmente o despreparo, a ignorância crassa e a atitude deletéria assumida por titulares de cargos elevados em instituições respeitáveis nessas áreas, como a Fundação Biblioteca Nacional, a Fundação Nacional de Artes (Funarte), a Fundação Casa de Rui Barbosa, a Cinemateca Brasileira, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Fundação Cultural Palmares e o próprio Ministério da Educação, assim como a inane Secretaria da Cultura. E protestam veementemente contra a intervenção autoritária do governo federal nas universidades públicas, eivada de flagrante desrespeito ao processo democrático e à independência universitária. Conscientes do atual descalabro, os abaixo assinados deixam claro que não se conformam com esta situação e se afirmam dispostos a empenhar-se para que o Brasil reconquiste o respeito internacional merecido por suas criações no campo do pensamento e na promoção dos valores e direitos humanos.

Confira lista das personalidade baianas que já assinaram o Manifesto pela Democracia:

Ordep Serra (ciências sociais, literatura)
Luís Antonio Cajazeira Ramos (literatura)
Adão Cunha (literatura)
Adelaide Motta de Lima (economia)
Adelice Souza (literatura, artes cênicas)
Adriana Jacob (comunicação)
Adriana Nogueira V. Lima (direito)
Adriano Eysen Rego (literatura)
Adriano Navegantes (administração)
Agostinho Muniz (comunicação)
Alba Vasconcelos (artes visuais)
Alberto Heráclito Ferreira (ciências sociais)
Alberto Olivieri (arquitetura/urbanismo)
Aleilton Fonseca (literatura)
Aleluza Gomes Leite (teologia/religião)
Alex Simões (literatura)
Alexandra Patrocínio (literatura)
Alexandre Santos (literatura)
Alexandro de Jesus (museologia)
Almandrade (artes visuais, literatura)
Almerinda Andréa Gomes (economia)
Amadeu Alves Ribeiro Filho (música)
Amanda Assunção Leite (psicologia)
Amine Barbuda Portugal (arquitetura/urbanismo)
Amós Heber (literatura, produção cultural)
Ana Cecília de Sousa Bastos (psicologia)
Ana Cristina Pereira (comunicação)
Ana de Anis (música)
Ana Fernandes (arquitetura/urbanismo)
Ana Lúcia Carvalho (economia)
Ana Luiza Lopes Britto (educação)
Ana Manoela Costta (educação)
Ana Paula Anjos Grimaldi (biblioteconomia/documentação)
Ana Ribeiro (artes cênicas, artes audiovisuais)
Ana Teresa  Lopes Pinto (educação)
André Seffrin (literatura, edição literária)
Andréa Mascarenhas (literatura)
 ngela Petitinga (museologia)
 ngelo Rafael Fonseca (música)
Antônia Garcia (literatura)
Antonio Brasileiro (literatura, artes visuais)
Antônio Carlos Aquino de Oliveira (administração)
Antonio Eduardo F. Costa (administração)
Antonio Heliodório Sampaio (arquitetura/urbanismo)
Antonio Sapiranga (música)
Antônio Torres (literatura, comunicação)
Aristóteles Filho (comunicação, psicologia)
Arlene Lopes (literatura)
Armando Avena (economia, literatura)
Armando Costa Neto (economia)
Arthur Andrade (comunicação, música)
Bárbara Borgga (artes cênicas)
Bruno Amaral Andrade (direito, ciências sociais)
Cacau Novaes (literatura)
Caetano Ignácio (ciências sociais)
Caio Rodrigo (artes cênicas)
Camele Queiroz (artes audiovisuais)
Carl von Hauenschild (arquitetura/urbanismo)
Carlos Alberto Caroso Soares (ciências sociais)
Carlos Barbosa (literatura)
Carlos Barral (direito, música)
Carlos Barros (música)
Carlos Blauth (direito)
Carlos Eduardo Santos (música)
Carlos Emílio Corrêa Lima (literatura)
Carlos Eugênio Junqueira Ayres (literatura)
Carlos Navarro Filho (comunicação, literatura)
Carlos Prazeres (música)
Carlos Pronzato (artes audiovisuais, literatura)
Carlos Ribeiro (literatura, comunicação)
Carlos Verçosa (literatura, comunicação)
Carlos Vilarinho (literatura)
Carollini Assis (artes audiovisuais)
Cássia Lopes (literatura)
Cássia Lopes Ramos (assistência social)
Ceci Alves (comunicação, artes audiovisuais)
Celso Junior (artes cênicas)
Cély Leal (artes audiovisuais)
César Barbosa (economia)
Ciro Sales (artes cênicas)
Clara Fagundes (comunicação)
Clarissa Macedo (literatura)
Cláudia Lessa (comunicação, literatura)
Cláudia Miranda (educação)
Cláudia Pedreira (comunicação)
Cláudio Marques (artes audiovisuais)
Cleidiana Ramos (comunicação)
Cleise Mendes (artes cênicas, literatura)
Cleiton Silva de Jesus (economia)
Conceição Falcão (direito)
Conrado Matos (psicanálise, literatura)
Crisóstomo de Souza (filosofia)
Cristina Castro (artes cênicas)
Cristina Pechiné (ciências sociais)
Cristina Sotto (ciências sociais)
Cristina Torres (psicologia)
Dalton Andrade (computação)
Daniel Arcades (artes cênicas)
Daniel Colina (arquitetura/urbanismo)
Daniel Dourado Nolasco (artes audiovisuais)
Daniel Farias (literatura, artes cênicas)
Daniel Pimentel Fernandes de Souza (biologia)
Daniel Tourinho Peres (filosofia)
Daniela Castro (comunicação)
Daniela Portugal (direito, educação)
Danilo Cerqueira (literatura)
Débora Nunes (arquitetura/urbanismo)
Décio Torres (literatura)
Dênisson Padilha Filho (literatura)
Denisson Palumbo (literatura)
Dimitri Ganzelevitch (produção cultural)
Diogo Lopes Filho (artes cênicas)
Dirceu Factum (comunicação)
Djalma Thürler (artes cênicas)
Dom Emanuel Arquiabade D’Able do Amaral (teologia/religião, literatura)
Dom João Batista (teologia/religião)
Dominique Stoenesco (literatura, comunicação)
Doris Miranda (comunicação)
Douglas de Almeida (literatura)
Duda Woyda (artes cênicas)
Edd Bala (música)
Edilene Matos (literatura)
Edinha Diniz (literatura)
Edna Maria da Silva (economia)
Edson Barbosa da Silva Filho (comunicação)
Edson Oliveira (literatura)
Edu Coutinho (artes cênicas)
Eduardo Nogueira (economia)
Eduardo Scaldaferri (comunicação, produção cultural)
Edvana Carvalho (artes cênicas)
Einar Lima (economia)
Elaine Cardim (artes cênicas)
Elaine Hazin (produção cultural)
Elias de Oliveira Sampaio (economia)
Elis Franco (literatura)
Emerson Sales (engenharia, educação)
Emiliano José (comunicação)
Enilce Baltazar Araújo (educação)
Érica Azevedo (literatura)
Evando Nascimento (literatura)
Evelina Hoisel (literatura)
Fabiana Pimentel (produção cultural)
Fábio Pessoa Vieira (educação)
Fabrício Brandão (literatura, comunicação)
Fabrício Oliveira (literatura)
Fabrício Ramos (artes audiovisuais)
Fátima Tavares (ciências sociais)
Fausto de Oliveira Alves Junior (artes audiovisuais)
Fernanda Veiga Mota (psicologia)
Fernando Alcoforado (engenharia, administração)
Fernando Coelho (comunicação, literatura)
Fernando da Rocha Peres (literatura, ciências sociais)
Fernando Oberlaender (artes visuais, edição literária)
Fernando Simões Azevedo (economia)
Flávia Goulart Rosa (edição literária)
Florisvaldo Mattos (literatura, comunicação)
Frank Menezes (artes cênicas)
Franklin Carvalho (literatura)
Fred Burgos (comunicação)
Fred Dantas (música)
Gabriel Bernabó (artes visuais)
Gabriel Póvoas (música)
George Mascarenhas (artes cênicas)
George Olavo Mattos (biologia)
Georgeocohama D. A. Archanjo (ciências sociais, educação)
Gersonice Equede Sinha Azevedo Brandão (teologia/religião)
Gil Vicente Tavares (artes cênicas, produção cultural)
Gilka Bandeira (comunicação, biblioteconomia/documentação)
Gorette Brandão (comunicação)
Goulart Gomes (literatura)
Graça Meurray (artes cênicas, produção cultural)
Graziela Almeida da Silva (medicina)
Guacyra Matos (produção cultural)
Guiomar Inês Germani (geociências)
Gustavo Felicíssimo (literatura, edição literária)
Gustavo Grangeiro (artes cênicas)
Gustavo Rios (literatura)
Harildo Déda (artes cênicas)
Haroldo Abrantes (ciências sociais)
Haroldo Cajazeira Alves (filosofia)
Hebe Alves (artes cênicas, produção cultural)
Hédimo Santana (administração)
Heloísa Monteiro (ciências sociais)
Henrique Mendes Dantas (artes audiovisuais)
Hermes Peixoto Santos Filho (literatura)
Horácio Nelson Hastenreiter Filho (engenharia, administração)
Ialorixá Nívia Luz (teologia/religião, ciências sociais)
Iara Colina (artes cênicas)
Idmar Boaventura (literatura)
Ilma Andrade (educação)
Ilza Carla Reis (literatura)
Inez Carvalho (educação)
Iramaia Souza Evangelista (psicologia)
Irma Viana (ciências sociais)
Ita Marina Espinheira (educação)
Itamar Marins (administração)
Itamar Vieira Júnior (literatura)
Ivan Faria (educação)
Ivana Muricy (ciências sociais)
Ivo de Santana (ciências sociais, economia)
J. Velloso (música, produção cultural)
Janete Galvão (produção cultural)
Janúzia Souza Mendes (economia)
Jari Cardoso (comunicação)
Jerry Matalawe (direito)
Joana D’Arck Cunha (comunicação)
Joana Terra (música)
João Carlos Monteiro de Carvalho (agronomia)
João Carlos Salles (filosofia, educação)
João Guisande (artes cênicas)
João Lima (artes cênicas)
João Mateus Virgens Vieira (educação)
João Pereira (arquitetura/urbanismo)
João Vanderlei de Moraes Filho (literatura)
Joel Barbosa (música)
Jorge Alberto Bernstein Iriart (fisioterapia, ciências sociais)
Jorge Almeida (ciências sociais)
Jorge Andrade (educação)
Jorge Luiz Tavares (artes visuais, música)
Jorge Washington (artes cênicas)
Jorginho Ramos (comunicação)
José Araripe Jr. (artes audiovisuais)
José Aurélio Moreira de Farias (economia)
José Carlos Capinan (literatura, música)
José Inácio Vieira de Melo (literatura)
José Maurício Brandão (música)
José Raimundo de Albuquerque Rocha (comunicação)
José Sinval Soares (comunicação)
Josias Alves (economia)
Joviniano Neto (ciências sociais, comunicação)
Joyce Brandoni (artes cênicas)
Juarez Paraíso (artes visuais, gestão cultural)
Juca Ferreira (ciências sociais, gestão cultural)
Juliana Reis Pereira Leal (psicologia)
Júlio César Sá da Rocha (direito, ciências sociais)
Karina Rabinovitz (literatura)
Keiler Rêgo (música)
Laura Souza (arquitetura/urbanismo)
Laurenio Leite Sombra (filosofia)
Leandro de Assis (literatura)
Leonardo Maia (comunicação)
Letícia Moura de Carvalho (engenharia)  
Lia Robatto (artes cênicas, gestão cultural)
Lidi Nunes (literatura)
Lídia Maria Lienert Lubisco (biblioteconomia/documentação)
Lígia Guimarães Telles (literatura)
Lílian Almeida (literatura)
Lima Trindade (literatura)
Liomar Santos (educação)
Lita Passos (literatura)
Lívia Cordeiro de Almeida (medicina)
Lorena Volpini (ciências sociais)
Lúcia Santori Carneiro (literatura)
Luciana Amorim (comunicação)
Luciana Souza (educação)
Ludmila Mueller Leal (artes visuais)
Luís Pimentel (literatura)
Luiz Américo Bonfim (artes visuais, ciências sociais)
Luiz Antônio de Souza (arquitetura/urbanismo)
Luiz Augusto Ferraz (literatura)
Luiz Freire (museologia, história da arte)
Luiz Galvão (música, literatura)
Luiz Henrique Sá da Nova (comunicação)
Luiz Mott (ciências sociais)
Lula Oliveira (comunicação, artes audiovisuais)
Maerbal Bittencourt Marinho (engenharia)
Magali Mendes (literatura)
Magno Estevam (música)
Malu Follador (comunicação)
Manuel Messias (artes visuais)
Mara Vanessa Fonseca Dutra (ciências sociais)
Marcele Silva do Vale (direito)
Marcelo Praddo (artes cênicas)
Marcelo Torres (literatura)
Márcia Andrade (artes cênicas)
Márcia Pedreira (economia)
Márcia Rabelo (produção cultural)
Márcia Santana (arquitetura)
Márcio Matos (literatura)
Marcio Meirelles (artes cênicas, gestão cultural)
Marcos Antônio Tavares Soares (economia)
Marcos Polinario Zanda (música)
Marcos Uzel (comunicação)
Marcus Borgón (literatura)
Marcus Ramalho (comunicação)
Marcus Vinícius Rodrigues (literatura, direito)
Mari Barbosa (literatura)
Maria Amélia Lira de Carvalho (direito)
Maria Angélica de Mattos (literatura)
Maria Crispina Lima Salles (educação)
Maria das Graças Pereira (educação)
Maria Emilia Marques Aldonce (economia)
Maria Eugênia Milet (artes cênicas)
Maria Fernanda Tourinho Peres (medicina)
Maria Isabel Ribeiro (comunicação)
Maria Prado de Oliveira (artes cênicas, produção cultural)
Marielson Carvalho (comunicação)
Mariluce Moura (comunicação)
Marina Martinelli (ciências sociais, artes cênicas)
Mario Espinheira (música)
Mario Ulloa (música) 
Marísia Mota (artes cênicas)
Marlon Marcos (ciências sociais, comunicação)
Martha Galrão (literatura, educação)
Martha Regina Ribeiro de Magalhães (comunicação)
Mary Garcia Castro (ciências sociais)
Mavó Adelson Brito (física, teologia/religião)
Mayrant Gallo (literatura)
Miguel Accioly (arquitetura/urbanismo)  
Miriam Sales (literatura)
Moacyr Gramacho (arquitetura/urbanismo, gestão cultural)
Mônica Bichara (comunicação)
Mônica Colucci (artes visuais)
Mônica Meneses (literatura)
Nádia Ventura (literatura)
Naomar Almeida (medicina, educação)
Nelson Pretto (educação)
Neusa Maria Oliveira (ciências sociais)
Nildão (artes visuais, comunicação)
Nílson Galvão (literatura)
Núbia Rodrigues (ciências sociais)
Olintho Oliveira (ciências sociais)
Olívia Soares (comunicação)
Olympio Serra (ciências sociais)
Orlando Pinho (produção cultural)
Osmani Simanca (artes visuais, comunicação)
Osvaldo Lobo (ciências sociais)
Palmira Heine (literatura)
Paloma Amado (literatura)
Pastor Adriano Portela dos Santos (teologia/religião)
Pastor Joel Zeff (teologia/religião)
Pastor Jorge Luiz Nery de Santana (teologia/religião)
Patrícia Mendes (literatura)
Paulo Costa Lima (música, gestão cultural)
Paulo Henrique Alcântara (artes cênicas)
Paulo Marrocos (agronomia)
Paulo Martins (literatura)
Paulo Ormindo de Azevedo (arquitetura/urbanismo)
Paulo Sales (comunicação)
Pedro Lopes Ramos (direito)
Plínio Gomes (literatura, artes audiovisuais)
Rachel Cajazeira (música)
Raimundo Matos de Leão (artes cênicas)
Regina Martinelli Serra (arquitetura/urbanismo)
Reinofy Borges Duarte (artes audiovisuais)
Renata Rimet (literatura)
Renata Rocha (comunicação)
Renilda Araújo Pereira (educação)
Ricardo Vieira Lima (literatura, comunicação)
Rita de Cássia Tavares da Cunha (comunicação)
Rita Queiroz (literatura)
Rita Santana (literatura)
Roberta Neri da Silva (comunicação)
Roberto Mendes (música, artes cênicas)
Roberto Ribeiro Martins (história, literatura)
Roberval Pereyr (literatura)
Roniwalter Jatobá (literatura)
Rose Lima (arquitetura/urbanismo, gestão cultural)
Ruy Espinheira Filho (literatura, comunicação)
Sandra Furtado Andrade (educação)
Sara Barnuevo (comunicação)
Serafim Rodriguez Martinez Neto (música)
Sérgio Coelho Borges Farias (educação, artes cênicas)
Sérgio Maggio (comunicação, artes cênicas)
Sergio Sobreira (artes cênicas)
Sidélia Santos Teixeira (museologia)
Simone Ribeiro (comunicação)
Simone Uderman (economia)
Solange Araújo (arquitetura/urbanismo)
Solange Bernabó (artes visuais)
Sônia Maria Banberg Nogueira Reis (educação)
Suênio Campos de Lucena (comunicação)
Suzana Alice Silva Pereira (comunicação)
Suzana Barretto Rezende (produção cultural, comunicação)
Suzana dos Santos Lebre (biblioteconomia/documentação)
Suzana Varjão (comunicação)
Tânia Araújo (medicina)
Tânia Miranda (ciências sociais)
Telma C. Q. Andrade (física)
Tereza Cristina Rizério (medicina)
Thaís Alves (artes cênicas)
Thomas Kraack (arquitetura/urbanismo)
Tina Tude (literatura)
Tom Correia (literatura, comunicação)
Uaçaí de Magalhães Lopes (literatura)
Urania Tourinho Peres (psicanálise, literatura)
Valdeck Almeida de Jesus (literatura)
Valdomiro Santana (literatura)
Valtério Sales (artes visuais)
Vânia Abreu (música, produção cultural)
Vânia Ramos (comunicação, edição literária)
Vauluizo Bezerra (artes visuais)
Vera Pessoa (educação)
Vilson Caetano (ciências sociais)
Virgílio Teixeira Machado (comunicação)
Vitor Borges (artes visuais)
Vladimir Ferreira Correia (direito)
Vladimir Queiroz (literatura)
Wacleyde Dantas (educação)
Wagner Moura (artes cênicas, artes audiovisuais)
Walter Lima (artes audiovisuais)
Washington Queiroz (literatura, ciências sociais)
Wendy Silva (educação)
Wesley Correia (literatura)
Xavier Vatin (música, ciências sociais)
Yeda Pessoa de Castro (linguística, ciências sociais)
Yolanda Nogueira (produção cultural)
Yuri Silva (comunicação)
Zé Lauro Azevedo (música, artes cênicas)
Zeca Peixoto (comunicação)
Zeel Fontes (literatura, artes cênicas)
Zivé Giudice (artes visuais)
Zulu Araújo (arquitetura/urbanismo, gestão cultural)

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

Cacau Novaes lança, neste sábado (6), seu novo livro: “Eu só queria ver o pôr do sol”

O poeta e escritor Cacau Novaes lança, neste sábado (6), às 16h, o seu novo livro de poemas, intitulado “Eu só queria ver o pôr do sol”, pela Editora Mondrongo. O evento acontece em Salvador, na Cervejaria ArtMalte, na Rua Feira de Santana, 354, Rio Vermelho. Neste seu novo livro, Cacau Novaes se debruça sobre a terra arrasada pelas guerras, as mazelas da humanidade, os problemas sociais das grandes cidades, como os esgotos a céu aberto, entro outros. Poesia que nasce no seio de onde vem o cheiro de miséria e a desigualdade. Outros cinco autores também lançam, além de Cacau Novaes, os seus livros, no mesmo dia e local, em uma grande celebração literária: André Lemos, Antônio Brasileiro, Clara Pamponet, Douglas de Almeida e Vinícius Cardona. Segundo Gustavo Felicíssimo, editor da Mondrongo, será um “esquenta” para a Bienal do Livro da Bahia, que acontece de 26 de abril a 1º de maio no Centro de Convenções da Bahia. Durante a bienal, no Espaço das Editoras baianas, haverá um segundo mo

Nosso Sarau inicia encontros de 2024 com Douglas de Almeida e convidados

O Nosso Sarau volta às atividades, iniciando os encontros deste ano com muita poesia, música, bate papo literário, entre outras atividades artísticas. A primeira edição de 2024, no dia 20 de março, às 18h, traz como convidado o poeta Douglas de Almeida. O escritor falará sobre a nova edição de seu livro “Não sei se sou”, que foi relançado recentemente no MAM – Museu de Arte Moderna da Bahia, e sua trajetória literária, sob mediação de Cacau Novaes. Haverá ainda uma sessão de autógrafos. Durante o evento, acontece um recital de poesia com a participação de Alvorecer Santos, Ametista Nunes, Cacau Novaes, Jeane Sánchez, Jovina Souza, Luís Aseokaynha, Marcos Peixe, Ramon Argolo e Rosana Paulo. As apresentações musicais serão com Di Carvalho e Evandro Correia, abrilhantando a noite com canções autorais. Realizado mensalmente no Goethe-Institut Salvador, o Nosso Sarau tem produção e curadoria de Cacau Novaes, com colaboração de Alvorecer Santos e Marcos Peixe. A entrada é gratuita. Sob

Maravilhas do conto português para o leitor brasileiro

Depois de  A cidade de Ulisses , Teolinda Gersão, uma das mais importantes contistas e romancistas da literatura portuguesa contemporânea, lança agora no Brasil  Alice e outras mulheres , uma antologia de contos organizada por Nilma Lacerda. Se, em  A cidade de Ulisses , está Lisboa no poema épico de Homero, em "Alice in Thunderland", conto que fecha a nova antologia, a escritora portuguesa revisita a personagem de Lewis Carrol, registrando a sua versão da história: “Vou repor a verdade e contar eu mesma a história, tal como agora a contei, em pensamento”. O livro conta com textos já publicados por Teolinda ao longo de seus 40 anos de trajetória literária, no entanto, esta organização publicada pela editora Oficina Raquel é inédita para o público brasileiro. Por trás da escolha dos contos que compõem a seleta, está o objetivo de mostrar todo o poder do feminino, ainda que muitas vezes silenciado e, neste sentido, nada melhor do que uma das mais célebres personagens da nossa l

Morro de São Paulo recebeu artistas e turistas em festival neste fim de semana

Durante o fim de semana, de quinta (15) a sábado (17), Morro de São Paulo realizou a 7ª edição do seu festival em um dos destinos mais procurados por turistas do Brasil e de outros países. Vina Calmon - Cheiro de Amor - Foto: Cacau Novaes O evento aconteceu na Segunda Praia, de forma gratuita, e contou com shows de diversos artistas. No primeiro dia do evento (15), passaram pelo palco Dayane Félix, Afrocidade e Cheiro de Amor. Já na sexta-feira (16), os shows foram de Batifun, Negra Cor e Jau. No último dia (17), somente Degê conseguiu se apresentar, devido às fortes chuvas que caíram na ilha, sendo cancelada a programação, que ainda tinha em sua grade os shows de Luiz Caldas e Filhos de Jorge. Jau - Foto: Divulgação Mesmo com esse imprevisto, o Festival de Morro de São Paulo foi um sucesso, com a presença de um grande público, que também curtiu os atrativos naturais da ilha. Adelmo Casé - Negra Cor - Foto: Divulgação Confiram mais vídeos no Instagram de Cacau Novaes : Ver es