Morre o escritor Sérgio Sant’Anna, vítima da covid-19

Vencedor de três prêmios Jabuti, um dos principais nomes da literatura brasileira faleceu hoje no Rio de Janeiro aos 78 anos

O escritor carioca Sérgio Sant'Anna, um dos maiores autores em atividade no país, morreu na madrugada deste domingo (10), aos 78 anos, em decorrência da Covid-19. Ele estava internado desde o domingo (3) no hospital Quinta D'Or, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada por sua irmã Sonia Sant’Anna através do Facebook.

Sérgio Sant'Anna: escritor faleceu hoje (10) aos 78 anos (Daniel Ramalho/Reprodução)

De acordo com seu filho, o também escritor André Sant'Anna, o pai vinha melhorando e saindo da sedação, mas teve uma parada cardíaca nesta madrugada.

Conhecido pela experimentação formal, ele transitou e foi elogiado por seu trabalho em diversos gêneros, mas era celebrado principalmente como um dos grandes nomes do conto brasileiro, ao lado de Rubem Fonseca e Dalton Trevisan.

Mesmo com a idade avançada, chamava a atenção o fato de Sant'Anna continuar não só produzindo, mas mantendo a qualidade à altura de sua obra pregressa. Seu último livro inédito foi "Anjo Noturno", de 2017.

Foto: Ricardo Borges/Folhapress

No ano passado, ele, que era advogado de formação, completou 50 anos de carreira literária. Sua estreia foi em 1969, com o livro "O Sobrevivente", uma edição do autor paga com dinheiro emprestado de seu pai. Com a obra, ganhou uma bolsa em um programa da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, voltado para escritores.

Vencedor de três prêmios Jabuti, três vezes o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e uma vez o prêmio da Biblioteca Nacional, o autor teve suas obras traduzidas para o alemão, francês, italiano e tcheco.

Entre seus livros mais famosos estavam obras como "Confissões de Ralfo", "Um Crime Delicado, "O Concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro" e "O Homem-Mulher", entre outros. Sua obra é publicada pela Companhia das Letras.


Meus queridos, o Sergio se foi. Depois a gente se fala mais. É tão estranho saber que não vou mais ver aquele que...

Publicado por Sonia Sant'Anna em Domingo, 10 de maio de 2020



Fontes: Folha de São Paulo e Revista Veja

Comentários

Posts mais visitados

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

O perigo das Fake News para a sociedade e o impacto às pessoas e instituições

Os morcegos estão comendo os mamãos maduros, de Gramiro de Matos

Sérgio Mattos: Bernardo Rabello, nova aposta da moda nacional

Manifesto dos Escritores, Artistas, Cientistas, Jornalistas, Professores e Pensadores Baianos pela Democracia