Pular para o conteúdo principal

Dicionário de Escritorxs Contemporâneos do Nordeste será lançado nesta sexta-feira, 1º de julho

A UBESC – União Baiana de Escritores e Editora Òmnira lançam no Espaço Quadrilátero, da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Rua General Labatut, 27 – Barris), dia 1º de julho (sexta-feira) às 18 horas, o Dicionário de Escritorxs Contemporâneos do Nordeste, na sua primeira Edição, obra literária organizada pelo jornalista, escritor e editor Roberto Leal e que tem apresentação do pesquisador e crítico literário Krishnamurti Góes dos Anjos. Com uma abrangência tipicamente nordestina, traça um panorama inicial dos 9 (nove) Estados do Nordeste literário brasileiro.


Fazem parte da obra 135 verbetes, em um trabalho de pesquisa e elaboração de um conteúdo exclusivamente literário de cada autor, visando armazenar um perfil de cada participante enquanto escritor, com o objetivo de registrar o passo a passo das suas trajetórias nordestinas e o seu contributo ao universo da literatura brasileira. Escritores e escritoras como Heloisa Prazeres e Sérgio Mattos (Bahia); Beatriz Aquino e Cássio Cavalcante (Ceará); Valdivia Beauchamp, Odailta Alves e Célia Labanca (Pernambuco); Colly Holanda (Rio Grande do Norte); Inácio Marinheiro de Oliveira (Paraíba) e Josué Ramiro Ramalho (Alagoas). "O Dicionário de Escritorxs Contemporâneos do Nordeste, é um acervo documental, com perfis de autores e suas respectivas obras publicadas. É um verdadeiro banco de dados que ajudará aos pesquisadores a definir características individuais e a identificar tendências da Literatura regional", comentou sobre a importância da obra o jornalista e escritor Sérgio Mattos. Entre os homenageados, lembrados e imortalizados, estão Germano Machado, Ildásio Tavares, Jônatas Conceição e José Carlos Limeira (Bahia); Jorge de Lima (Alagoas); Astolfo Marques e Maria Firmina dos Reis (Maranhão) e Esperança Garcia (Piauí), que constituem parte desse acervo.

“Esse dicionário de escritores (as) contemporâneos (as), pensado e idealizado pelo editor Roberto Leal, é uma atualização da historiografia da Literatura brasileira. Por outro lado, deixa evidente que a renovação da Literatura nacional acontece também a partir do Nordeste”, pontuou a professora e escritora Jovina Souza. Ela que recebe seus convidados a bordo do prato poético mais temperado da Bahia, foi indicada e receberá das mãos do presidente da UBESC jornalista e escritor Carlos Souza Yeshua o título de “Personalidade de Importância Cultural/2022”, pelos relevantes serviços prestados a Cultura brasileira.


O evento tem o apoio da Fundação Pedro Calmon, órgão da Secult - Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Dentro da Programação teremos mais uma Edição presencial do Sarau do Agdá, a nata precursora da poesia negra baiana.
Dicionário de Escritorxs Contemporâneos do Nordeste, Editora Òmnira, Namibe - Angola/2022, 160 páginas – R$ 50. Mais informações: WhatsApp +55 71 98736 9778 ou lealomnira@yahoo.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

Festival em Morro de São Paulo terá shows de Luiz Caldas, Jau, Cheiro de Amor, entre outras atrações

Após o Carnaval, Morro de São Paulo, Bahia, realiza, entre os dias 15 e 17 de fevereiro, a 7ª edição do Festival de Morro de São Paulo, reunindo grandes atrações para quem quer curtir um dos melhores destinos turísticos do verão brasileiro. Foto: Reprodução Artistas como Luiz Caldas, Jau, Filhos de Jorge, Afrocidade, Cheiro de Amor, Negra Cor e Batifun passarão pelo palco montado na Segunda Praia. De acordo com a organização do evento, será “Um festival comprometido em tornar este evento ainda mais ecologicamente responsável através da neutralização de carbono. Este não é apenas um festival, é uma vibração consciente e inesquecível para fechar o Verão com chave de ouro”.

Morro de São Paulo recebeu artistas e turistas em festival neste fim de semana

Durante o fim de semana, de quinta (15) a sábado (17), Morro de São Paulo realizou a 7ª edição do seu festival em um dos destinos mais procurados por turistas do Brasil e de outros países. Vina Calmon - Cheiro de Amor - Foto: Cacau Novaes O evento aconteceu na Segunda Praia, de forma gratuita, e contou com shows de diversos artistas. No primeiro dia do evento (15), passaram pelo palco Dayane Félix, Afrocidade e Cheiro de Amor. Já na sexta-feira (16), os shows foram de Batifun, Negra Cor e Jau. No último dia (17), somente Degê conseguiu se apresentar, devido às fortes chuvas que caíram na ilha, sendo cancelada a programação, que ainda tinha em sua grade os shows de Luiz Caldas e Filhos de Jorge. Jau - Foto: Divulgação Mesmo com esse imprevisto, o Festival de Morro de São Paulo foi um sucesso, com a presença de um grande público, que também curtiu os atrativos naturais da ilha. Adelmo Casé - Negra Cor - Foto: Divulgação Confiram mais vídeos no Instagram de Cacau Novaes : Ver es

Festival de Morro de São Paulo suspende programação deste sábado (17)

Devido às fortes chuvas que atingem Morro de São Paulo na noite deste sábado (17), o Festival de Morro de São Paulo anunciou a suspensão da programação do dia, visando garantir a segurança do público. Com isso, as apresentações de Luiz Caldas e Filhos de Jorge foram canceladas. Os dias anteriores foram marcados pelo público lotando a Segunda Praia para os shows de Dayane Felix, Afrocidade, Cheiro de Amor, Batifum, Negra Cor e Jau. Hoje, o cantor Degê, fez o show de abertura da noite, antes da suspensão.

Depois de participar da Flita, Cacau Novaes é presença confirmada na Flisba

Depois de participar da Flita - Festa Literária de Aratuípe, que ocorreu no último fim de semana (24 a 26/11), o poeta e escritor José Carlos Assunção Novaes, mais conhecido pelo nome artístico de Cacau Novaes, é presença confirmada na Flisba - Festa Literária do Sul, neste fim de semana 1º e 2 de dezembro. O escritor tem passado por diversas festas literárias, a exemplo de: Flipelô - Festa Literária Internacional do Pelourinho; Flipf - Festa Literária Internacional de Praia do Forte; Flilençóis - Festa Literária Internacional de Lençóis; Flica - Festa Literária Internacional de Cachoeira, Flita - Festa Literária de Aratuípe; e, agora, na Flisba - Festival Literário Sul Bahia. No Flisba, o autor lança o seu romance Marádida, participa do Sofá em Prosa e é um dos jurados do Slam Magnus Vieria, em homenagem ao saudoso artista iguaiense. Já no sábado, dia 02/12, às 16h, Cacau Novaes participa do Festival de Contação de Histórias do Coletivo Ser de Arte, com o seu livro infanto-juvenil &qu