Artista baiano é selecionado para o 7º Prêmio EDP nas Artes, realizado em parceria com Instituto Tomie Ohtake

Anúncio dos premiados está previsto para outubro, junto com abertura de exposição dos selecionados no Instituto Tomie Ohtake

O Instituto Tomie Ohtake e a EDP, com o apoio do Instituto EDP, anunciam os 10 artistas selecionados, entre os 456 inscritos, provenientes de 21 Estados brasileiros e do Distrito Federal, nesta sétima edição do 
Prêmio EDP nas Artes. O artista baiano Felipe Rezende, de Salvador, compõe a seleção.

Foto: Rick Van Pelt

Felipe Rezende é formado em Artes Plásticas pela Universidade Federal da Bahia. Trabalha sobretudo com o desenho e suas possibilidades expansivas, constituindo um encontro com o cotidiano e elementos nele contidos. O labor e as deambulações, o entorno e seus restos, as pequenas histórias e os casos de dimensão pública servem de material para construção de narrativas visuais num liame entre ficção e realidade.

Além dele, foram selecionados também: Arivanio Alves, Quixelô - CE; Davi de Jesus do Nascimento, Pirapora - MG; Emerson Munduruku - Uyra Sodoma, Manaus - AM; Érica Storer de Araújo, Curitiba - PR; Gu da Cei, Ceilândia - DF; Hariel Revignet, Goiânia - GO; Luana Vitra, Contagem - MG; Talles Lopes, Anápolis - GO e Yná Kabe Rodríguez, Brasília - DF.

Do total de inscrições, foram pré-selecionados 20 nomes, mediante análise de portfólio, desempenhada por um júri composto pelos artistas Arthur Chaves, Dora Longo Bahia e Elilson e pelos curadores Amanda Carneiro e Theo Monteiro. Após entrevistas individuais por vídeo-chamada, definiu-se a lista dos 10 selecionados. O grupo receberá acompanhamento personalizado da equipe de jurados para o processo de realização das respectivas obras. Este acompanhamento, oportunidade rara para jovens artistas, implementa os critérios para a escolha dos três premiados.

A premiação se completa com a exposição dos trabalhos dos 10 artistas no Instituto Tomie Ohtake. A abertura da exposição e o anúncio dos três premiados com residências internacionais, deverá acontecer em 1º de outubro deste ano, data a ser confirmada em função das orientações sanitárias e governamentais a respeito do controle da pandemia da Covid-19.

Voltado para estimular a produção artística contemporânea, o Prêmio EDP nas Artes é dedicado a jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 29 anos. A iniciativa, além da premiação, contempla uma série de atividades ao longo do ano, como cursos, palestras, lives e workshops em regiões brasileiras onde o acesso à arte contemporânea é mais restrito.

Na edição anterior, em 2018, os três premiados com residências artísticas internacionais foram Marie Carangi (Recife - PE, 1989); Elilson (Recife - PE, 1991) e Iagor João Barbosa Peres (Rio De Janeiro - RJ, 1995).

Comentários

Posts mais visitados

Ticomia recomeça dia 25 como a maior explosão de alegria do São João da Bahia

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

New face da 40 Graus Models, Ana Clara Rios passa férias na Bahia

Conheça “Raíz do Sertão”, novo álbum do rapper baiano TR MC

‘A rosa de Hiroxima’, de Vinicius de Moraes, em extraordinária interpretação de Ney Matogrosso