Pular para o conteúdo principal

Tradicional nos festejos juninos, fumaça de fogueiras pode prejudicar pacientes que tiveram Covid-19

Pneumologista alerta para os cuidados que devem ser adotados nesse período

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o mês de junho, tradicionalmente reconhecido pela realização dos festejos juninos, pode ser responsável por um cenário de complicações para pessoas que contraíram a Covid-19. Essa preocupação se dá porque os pacientes acometidos pela Covid-19, sobretudo os que desenvolveram pneumonia viral, estão em maior risco para complicações em decorrência da inalação de fumaça, já que o vírus causa lesões em células do trato respiratório, e esse quadro pode piorar com a fumaça - que se torna outro fator de agressão à pele que reveste toda a via aérea.

Foto: Divulgação

De acordo com a pneumologista Larissa Voss Sadigursky, por sofrerem agressão às células pulmonares, os pacientes que desenvolveram a pneumonia, quando expostos à fumaça e produtos químicos, por exemplo, podem apresentar sintomas como chiados no peito, falta de ar e cansaço. No entanto a especialista reforça que as reações não são exclusivas de pacientes vítimas de Covid-19. “Não é algo específico da Covid. Qualquer vírus e bactéria pode causar a lesão do epitélio brônquico e causar sintomas semelhantes, assim como a dor torácica. É algo natural, da própria regressão da parte inflamatória”, explicou.

Larissa Voss Sadigursky, pneumologista - Foto: Divulgação

A especialista defende que quem se infectou com o novo coronavírus, mesmo após a recuperação, não deve fazer nenhuma atividade que resulte em mais uma agressão para o pulmão, como o contato com a fumaça, pois isso pode potencializar um dano ao pulmão. “Os pacientes que tiveram Covid, sobretudo aqueles com pneumonia na forma mais grave, podem evoluir para um quadro de hiperreatividade brônquica, levando a sintomas como tosse, além de falta de ar, cansaço e chiados no peito. Sem dúvida, esse cenário pode ser agravado pela fumaça de fogos e fogueiras. Com isso a recomendação é que esses pacientes não toquem em fogos de artifício, e evitem ambientes com fumaça”, indica a especialista.

Por conta desse cenário, a pneumologista reforça as recomendações do uso da máscara, além da necessidade dos pacientes, mesmo os já recuperados, de evitarem a exposição, como forma de evitar a inalação da fumaça, em meio ao período junino. “Mesmo com a recomendação do isolamento social e de evitar comemorações, muitas pessoas acabam desrespeitando, e isso pode ser muito perigoso”, explica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

Festival em Morro de São Paulo terá shows de Luiz Caldas, Jau, Cheiro de Amor, entre outras atrações

Após o Carnaval, Morro de São Paulo, Bahia, realiza, entre os dias 15 e 17 de fevereiro, a 7ª edição do Festival de Morro de São Paulo, reunindo grandes atrações para quem quer curtir um dos melhores destinos turísticos do verão brasileiro. Foto: Reprodução Artistas como Luiz Caldas, Jau, Filhos de Jorge, Afrocidade, Cheiro de Amor, Negra Cor e Batifun passarão pelo palco montado na Segunda Praia. De acordo com a organização do evento, será “Um festival comprometido em tornar este evento ainda mais ecologicamente responsável através da neutralização de carbono. Este não é apenas um festival, é uma vibração consciente e inesquecível para fechar o Verão com chave de ouro”.

Morro de São Paulo recebeu artistas e turistas em festival neste fim de semana

Durante o fim de semana, de quinta (15) a sábado (17), Morro de São Paulo realizou a 7ª edição do seu festival em um dos destinos mais procurados por turistas do Brasil e de outros países. Vina Calmon - Cheiro de Amor - Foto: Cacau Novaes O evento aconteceu na Segunda Praia, de forma gratuita, e contou com shows de diversos artistas. No primeiro dia do evento (15), passaram pelo palco Dayane Félix, Afrocidade e Cheiro de Amor. Já na sexta-feira (16), os shows foram de Batifun, Negra Cor e Jau. No último dia (17), somente Degê conseguiu se apresentar, devido às fortes chuvas que caíram na ilha, sendo cancelada a programação, que ainda tinha em sua grade os shows de Luiz Caldas e Filhos de Jorge. Jau - Foto: Divulgação Mesmo com esse imprevisto, o Festival de Morro de São Paulo foi um sucesso, com a presença de um grande público, que também curtiu os atrativos naturais da ilha. Adelmo Casé - Negra Cor - Foto: Divulgação Confiram mais vídeos no Instagram de Cacau Novaes : Ver es

Festival de Morro de São Paulo suspende programação deste sábado (17)

Devido às fortes chuvas que atingem Morro de São Paulo na noite deste sábado (17), o Festival de Morro de São Paulo anunciou a suspensão da programação do dia, visando garantir a segurança do público. Com isso, as apresentações de Luiz Caldas e Filhos de Jorge foram canceladas. Os dias anteriores foram marcados pelo público lotando a Segunda Praia para os shows de Dayane Felix, Afrocidade, Cheiro de Amor, Batifum, Negra Cor e Jau. Hoje, o cantor Degê, fez o show de abertura da noite, antes da suspensão.

Depois de participar da Flita, Cacau Novaes é presença confirmada na Flisba

Depois de participar da Flita - Festa Literária de Aratuípe, que ocorreu no último fim de semana (24 a 26/11), o poeta e escritor José Carlos Assunção Novaes, mais conhecido pelo nome artístico de Cacau Novaes, é presença confirmada na Flisba - Festa Literária do Sul, neste fim de semana 1º e 2 de dezembro. O escritor tem passado por diversas festas literárias, a exemplo de: Flipelô - Festa Literária Internacional do Pelourinho; Flipf - Festa Literária Internacional de Praia do Forte; Flilençóis - Festa Literária Internacional de Lençóis; Flica - Festa Literária Internacional de Cachoeira, Flita - Festa Literária de Aratuípe; e, agora, na Flisba - Festival Literário Sul Bahia. No Flisba, o autor lança o seu romance Marádida, participa do Sofá em Prosa e é um dos jurados do Slam Magnus Vieria, em homenagem ao saudoso artista iguaiense. Já no sábado, dia 02/12, às 16h, Cacau Novaes participa do Festival de Contação de Histórias do Coletivo Ser de Arte, com o seu livro infanto-juvenil &qu