Pular para o conteúdo principal

Top 14: relembre as melhores músicas do Beto Guedes

Dentre os membros do Clube da Esquina, Beto Guedes pode até não ter sido o que lançou mais álbuns, mas isso com certeza não diminui o tamanho do sucesso do cantor. 


Foto: Divulgação


O fato é que as canções lançadas por ele, lá na década de 70, nunca foram esquecidas. Famoso pela beleza dos arranjos, Beto também é dono de algumas das letras mais bonitas da MPB. 
Bora relembrar os sucessos do cantor? Você vai saber um pouco mais sobre:
e muito mais…


Quem é Beto Guedes?
Apesar de seu caso de amor com Belo Horizonte, Alberto de Castro Guedes nasceu em Montes Claros, no norte de Minas Gerais. Nascido em 13 de agosto de 1951, o cantor completa 69 anos em 2020. 
Na capital mineira, ainda criança, Beto conheceu Salomão, que anos mais tarde viria a se tornar o cantor e compositor Lô Borges.

Beto Guedes, Lô Borges, Márcio Borges e Milton Nascimento - Foto: Divulgação

Foi por causa da amizade com Lô que Beto Guedes foi parar no Clube da Esquina, um grupo de amigos que se reunia para cantar e tocar violão em uma esquina do bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte, e que se tornaria o principal reduto da MPB em Minas.
A carreira de Beto Guedes na música começou com o Clube da Esquina e só depois dos dois álbuns do grupo é que ele deu início à carreira solo. Apesar de ter parado de gravar canções inéditas há muitos anos, Beto segue fazendo shows (e muito sucesso!) pelo Brasil inteiro.
Beto Guedes escreveu e gravou sobre as coisas simples da vida, sobre a beleza do dia a dia. As músicas dele falam sobre detalhes que quase nunca reparamos, mas são cheios de encanto. Senta que lá vem poesia!
As 14 melhores músicas de Beto Guedes
O Sal da Terra
És o mais bonito dos planetas
Tão te maltratando por dinheiro
Tu, que és a nave nossa irmã
Uma homenagem à Terra e um apelo à sociedade. O Sal da Terra é da década de 80, mas continua atual. Prova disso é que a música virou tema do filme A Menina Ìndigo, de 2017. 

Sol de Primavera

Falando em trilha-sonora, a belíssima Sol de Primavera foi uma das primeiras canções de Beto Guedes a tocar em uma novela. Ela foi tema de Marina, em 1980. Alguém lembra?

Paisagem Na Janela

Quer música com mais gostinho de Minas Gerais do que Paisagem Na Janela?
A composição é de Lô Borges e de Fernando Brant para o álbum do Clube da Esquina, mas a interpretação de Beto Guedes também ficou famosa (e é linda!).

Amor de Índio

E remove as montanhas
Com todo o cuidado
Meu amor
Amor de Índio fala sobre um amor puro, sincero e simples — o amor que está em tudo. Não é à toa que a música virou trilha-sonora de vários casamentos por aí.
Tudo que move é sagrado

Espelhos d’Água

Se engana quem pensa que Beto Guedes ficou isolado no recanto mineiro da MPB, e aqui está uma prova.
Espelhos d’Água aparece em um dos últimos discos lançados pelo cantor e foi composta pelos fluminenses Dalto e Cláudio Rabello.

Quando Te Vi

Nas músicas de Beto Guedes, o que não falta é poesia e romantismo. Quando Te Vi desconstrói a ideia do amor à primeira vista ao dizer que o amor, na verdade, já está aqui. O que acontece é que, ao encontrar a pessoa certa, ele se revela. Lindo, né?

Lumiar

Levantar e fazer café
Só pra sair caçar e pescar
E passar o dia
Lumiar é mais uma música do Beto Guedes que fala do amor às coisas simples da vida. 
Acordar em lumiar
Existe um distrito em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, que se chama Lumiar e é famoso pelas cachoeiras e pelo contato com a natureza.
Não sabemos se Beto Guedes estava falando desse lugar, mas deve ser uma delícia acordar lá e ouvir essa música, né?

Canção do Novo Mundo

Em menos de um segundo
Oh! Minha estrela amiga
Porque você não fez a bala parar
Canção do Novo Mundo foi lançada em 1981 e é claramente uma homenagem a John Lennon, que foi assassinado em dezembro de 1980.
Assim como todo o Clube da Esquina, Beto Guedes também foi muito influenciado pela música dos Beatles.
Um simples canalha mata um rei

O Medo de Amar É o Medo de Ser Livre

Essa música aqui nem precisa de comentário, afinal, só o nome dela já é uma grande reflexão: O Medo de Amar É o Medo de Ser Livre. 

Gabriel

Essa música é uma homenagem do cantor para o filho Gabriel, que também é músico. Olha que lindo os dois juntos no palco: 

Contos da Lua Vaga

Afinal, o que Contos da Lua Vaga quer dizer? Antes de ser interpretada, tá aqui uma música cheia de mensagens de esperança que merece ser admirada.

Cantar

Cantar é uma canção que fala sobre a beleza e o poder da  música. E disso Beto Guedes entende!
Cantar quase sempre nos faz recordar
Sem querer
Um beijo, um sorriso, ou uma outra ventura qualquer

Maria Solidária

Maria Solidária foi tema de uma novela super famosa que foi gravada em Tiradentes, no interior de Minas Gerais. Quem não lembra da abertura de Coração de Estudante? A música de Beto Guedes tem tudo a ver com o enredo e com o cenário!

A Página do Relâmpago Elétrico

Finalmente, chegamos à música que foi o primeiro sucesso de Beto Guedes. A Página do Relâmpago Elétrico foi a canção que deu título ao primeiro álbum solo do cantor. 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes recebe os títulos de Doutor Honoris Causa e Embaixador da Cultura

José Carlos Assunção Novaes (Cacau Novaes) recebeu, na última edição do Nosso Sarau, os títulos de Doutor Honoris Causa e Embaixador da Cultura Brasileira, concedidos pela Universidade Ibero-Americana. A cerimônia de entrega aconteceu no dia 19 de junho no KreatvLab do Goethe-Institut Salvador, através do presidente da Fundação Luiz Ademir de Cultura, Luiz Ademir Souza. Também foram agraciados com o título de Doutor Honoris Causa, no mesmo dia e evento, a poeta Ametista Nunes e o escritor João Fernando Gouveia. José Carlos Assunção Novaes (Cacau Novaes) é poeta, escritor, professor, Mestre em Letras e Doutor em Língua e Cultura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Autor da novela "Marádida", dos livros de poesia "Os poetas estão vivos", "As Sandálias", Você não sabe do que é capaz", "Eu só queria ver o pôr do sol" e "Fonte de Beber Água", do livro infantil "Xande e o Sapo Romualdo", além da pesquisa linguistica &

Tudo pronto para o Ticomia 2024: A melhor festa de São João do Brasil!

  A melhor festa de São João do Brasil. 37 anos de tradição, essência e muito forró! A festa começou sua história em 1987 com um grupo de universitários baianos que objetivavam valorizar e preservar o forró, ritmo e dança típicos da região Nordeste e as tradições juninas. 36 anos depois, o Ticomia continua sendo realizado no mesmo local, com a mesma proposta e essência, mas adaptada a conceitos da modernidade. É um dos únicos eventos do país que mantém uma grade de atrações 100% FORRÓ. No ano de 2022 o Ticomia recebeu o prêmio de melhor festa privada do São João da Bahia, e mais uma vez promete trazer um evento inesquecível. Área única dotada de uma mega estrutura e serviço ALL INCLUSIVE, onde você pode desfrutar dos mais variados tipos de bebidas e comidas: cerveja, água, refrigerante, frozen, cachaças, água de côco, caldo de cana, ligante, acarajé, abará, queijo coalho c/ melaço, pamonha, amendoim, milho cozido, tapioca, crepes, tradições gaúchas (porco e costela bovina no rolete), c

Alvorecer Santos é o convidado da edição de junho do Nosso Sarau

O Nosso Sarau promove mais uma edição nesta quarta-feira (19), às 18h, no KreativLab do Goethe-Institut Salvador, tendo como convidado Alvorecer Santos, que participa de um bate papo sobre a sua trajetória na literatura.  A programação inclui também um recital de poesia com Ametista Nunes, Cacau Novaes, Décio Torres, Dilu Machado, Emerson Bulcão, João Fernando Gouveia, Joel Gomes, Marcos Peixe e Rosana Paulo, além de apresentações musicais com Di Carvalho e Ritta Cidhreira. No local, acontece ainda um bazar com livros e CDs dos escritores(as) e cantores(as) presentes. O Nosso Sarau tem produção e curadoria de Cacau Novaes, com o apoio do Goethe-Institut Salvador. A entrada é gratuita e o evento é transmitido também pelo perfil no Instagram @nossosarau.ssa Sobre o autor  Alvorecer Santos, nome artístico de Armando Rocha dos Santos, é natural de São Félix, na Bahia, mas se considera mangabeirense, pois viveu até os 18 anos na cidade de Governador Mangabeira, Bahia. Mestre em Estudo de Li

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

'Rosa Tirana', filme do diretor poçoense Rogério Sagui, estreia na 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes

O filme "Rosa Tirana", produzido e dirigido pelo poçoense Rogério Sagui, estreia em grande estilo, ao participar da 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes , em Minas Gerais, um dos mais importantes festivais de cinema do país. O longa-metragem, filmado no interior da Bahia, conta com a participação do ator José Dumont e tem também Elba Ramalho em sua trilha sonora. Foto: Divulgação "Rosa Tirana", que será exibido na "Mostra Aurora", dia 25 de janeiro, às 20h, conta a história da menina Rosa, que, em uma terra banhada de sol, durante a maior seca que o sertão nordestino já viveu, mergulha em uma longa travessia pela caatinga árida e fantasiosa, em busca de um encontro com Nossa Senhora Imaculada, a rainha do sertão. Com um tom perspicaz, a trama é envolvida por um amálgama de fatores que, na aridez da paisagem retratada, torna-se fertilizante para a compreensão do drama humano, a partir do olhar da pequena protagonista. Maior evento dedicado ao cinema brasileir