Pular para o conteúdo principal

Nosso Sarau recebe Jovina Souza no mês da Consciência Negra

Dentro das comemorações do mês da Consciência Negra, o Nosso Sarau recebe Jovina Souza na edição de novembro, dia 29, às 18h, no KreativLab do Goethe-Institut Salvador.

A escritora é a convidada deste mês para falar de seu novo livro “Estampas do abismo” e de sua trajetória literária, em um bate papo mediado por Cacau Novaes, e também para uma sessão de autógrafos.

A programação do evento inclui ainda recital de poesia, com a participação de Alvorecer Santos, Cacau Novaes, Heder Novaes, Jeane Sánchez, Luís Aseokaynha, Marcos Peixe, Raimundo Moura, Rita Pinheiro, Rosana Paulo e Valdeck Almeida de Jesus, além de muita música, com as apresentações de Chá Rize, Do Carvalho e Magno Estevam. 

Há ainda a opção de chegar mais cedo ao local e passar pelo Fausto Café, no pátio do Goethe-Institut, para degustar as delícias do local, além de aproveitar para conversar com os amigos, enquanto aguarda o início do sarau.

A entrada é gratuita e o livro estará à venda no local por R$ 30,00 (trinta reais). O Nosso Sarau tem a produção e a curadoria de Cacau Novaes, com colaboração de Marcos Peixe e Alvorecer Santos e conta com o apoio do Goethe-Institut Salvador. Toda a programação também é transmitida on-line pelo Facebook e pode ser assistida através do link:

www.facebook.com/nossosarau.ssa.


Sobre a escritora convidada

Jovina Souza nasceu no estado da Bahia e mora atualmente em Salvador, onde graduou-se em letras vernáculas pela UFBA. Especializou-se em Estudos literários e concluiu o mestrado em Teoria e Crítica da Literatura e da Cultura. Especializou-se ainda em ensino da história e da cultura afro-brasileira. Seu trabalho poético está nas redes sociais, em revistas literárias de prestígio (Ruído Manifesto, Acrobata, Mallamargens, Organismo, Òmnira e Mitaraka ) e também em várias coletâneas e sete livros publicados: Agdá (Editora Mondrongo, 2012); O caminho das estações (Editora Mondrongo, 2018) o Amor não está (Editora Omnira, 2019)  o Levante da Fênix (Editora Omnira, 2021) e  Memorial do espelho (Editora Segundo Selo, 2022). P/ o homem da rua K (Editora Dikebrada, 2023), Estampas do abismo (Editora Malê, 2023).

A escritora é presença constante em festas e feiras literárias (FLIP, Flica, Flimam, Fliporto, Flipelô, Flizé, Flisaj, Flipa, Flilencois, Flita etc.) e  outros eventos de literatura. Sua obra é estudada do ensino fundamental até cursos de doutorado. Tem sido tema de TCC, monografias, dissertações, artigos científicos e seminários de universidades brasileiras.

Jovina Souza escreve também contos e conta estórias sobre o percurso do povo preto para crianças e adolescentes em escolas públicas, pois é também professora de letramento racial, formação de intelectuais negros críticos, há mais de 40 anos. Exerce essa função através dos seus inúmeros projetos, palestras, oficinas, rodas de conversas em escolas públicas, universidades e outros espaços de educação. Atualmente trabalha com o projeto Agdá. 

SERVIÇO:

O quê: Nosso Sarau

Quando: 29 de novembro (quarta-feira), 18h

Onde: KreativLab do Goethe-Institut Salvador - Avenida Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória, Salvador

Quanto: Gratuito

Classificação: Livre

Informações:

       Instagram / Facebook: @nossosarau.ssa

       E-mail: jcanovaes@gmail.com

   Contato: (71) 988442625 (Whatsapp)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

Festival em Morro de São Paulo terá shows de Luiz Caldas, Jau, Cheiro de Amor, entre outras atrações

Após o Carnaval, Morro de São Paulo, Bahia, realiza, entre os dias 15 e 17 de fevereiro, a 7ª edição do Festival de Morro de São Paulo, reunindo grandes atrações para quem quer curtir um dos melhores destinos turísticos do verão brasileiro. Foto: Reprodução Artistas como Luiz Caldas, Jau, Filhos de Jorge, Afrocidade, Cheiro de Amor, Negra Cor e Batifun passarão pelo palco montado na Segunda Praia. De acordo com a organização do evento, será “Um festival comprometido em tornar este evento ainda mais ecologicamente responsável através da neutralização de carbono. Este não é apenas um festival, é uma vibração consciente e inesquecível para fechar o Verão com chave de ouro”.

Morro de São Paulo recebeu artistas e turistas em festival neste fim de semana

Durante o fim de semana, de quinta (15) a sábado (17), Morro de São Paulo realizou a 7ª edição do seu festival em um dos destinos mais procurados por turistas do Brasil e de outros países. Vina Calmon - Cheiro de Amor - Foto: Cacau Novaes O evento aconteceu na Segunda Praia, de forma gratuita, e contou com shows de diversos artistas. No primeiro dia do evento (15), passaram pelo palco Dayane Félix, Afrocidade e Cheiro de Amor. Já na sexta-feira (16), os shows foram de Batifun, Negra Cor e Jau. No último dia (17), somente Degê conseguiu se apresentar, devido às fortes chuvas que caíram na ilha, sendo cancelada a programação, que ainda tinha em sua grade os shows de Luiz Caldas e Filhos de Jorge. Jau - Foto: Divulgação Mesmo com esse imprevisto, o Festival de Morro de São Paulo foi um sucesso, com a presença de um grande público, que também curtiu os atrativos naturais da ilha. Adelmo Casé - Negra Cor - Foto: Divulgação Confiram mais vídeos no Instagram de Cacau Novaes : Ver es

Festival de Morro de São Paulo suspende programação deste sábado (17)

Devido às fortes chuvas que atingem Morro de São Paulo na noite deste sábado (17), o Festival de Morro de São Paulo anunciou a suspensão da programação do dia, visando garantir a segurança do público. Com isso, as apresentações de Luiz Caldas e Filhos de Jorge foram canceladas. Os dias anteriores foram marcados pelo público lotando a Segunda Praia para os shows de Dayane Felix, Afrocidade, Cheiro de Amor, Batifum, Negra Cor e Jau. Hoje, o cantor Degê, fez o show de abertura da noite, antes da suspensão.

Avisa lá: Hoje é aniversário do Olodum

“Avisa lá, que eu vou chegar mais tarde. Oh yeah!Vou me juntar ao Olodum. Que é da AlegriaÉ denominado de vulcão. O estampido ecoouOs quatros cantos do mundo. Em menos de um minuto. Em segundos” Sim, hoje é aniversário do Olodum. São 41 anos de muita luta, trabalho, resistência e criatividade em defesa da igualdade e da cultura na Bahia. Minhas homenagens este ano, vão para o coração do Olodum, que se algum dia parar de bater, o Olodum desaparece, pois é neste espaço onde o vigor e o talento se juntam para compartilhar consciência, alegria e cidadania.  Foto: Divulgação Falo da Banda Reggae Olodum, também conhecida como o Exército do Samba Reggae. Por lá, nesses 41 anos de existência, passaram centenas de percussionistas, dezenas de cantores, bailarinos e Mestres.   É a Banda Olodum que arrasta multidões pelo mundo afora.  É a Banda Olodum com sua batida inconfundível que amplifica nossas dores, nossos amores, nossas vozes, nas vozes dos cantores. Por isto afirmamos com tan