Pular para o conteúdo principal

Maravilhas do conto português para o leitor brasileiro

Depois de A cidade de Ulisses, Teolinda Gersão, uma das mais importantes contistas e romancistas da literatura portuguesa contemporânea, lança agora no Brasil Alice e outras mulheres, uma antologia de contos organizada por Nilma Lacerda.


Se, em A cidade de Ulisses, está Lisboa no poema épico de Homero, em "Alice in Thunderland", conto que fecha a nova antologia, a escritora portuguesa revisita a personagem de Lewis Carrol, registrando a sua versão da história: “Vou repor a verdade e contar eu mesma a história, tal como agora a contei, em pensamento”.

O livro conta com textos já publicados por Teolinda ao longo de seus 40 anos de trajetória literária, no entanto, esta organização publicada pela editora Oficina Raquel é inédita para o público brasileiro. Por trás da escolha dos contos que compõem a seleta, está o objetivo de mostrar todo o poder do feminino, ainda que muitas vezes silenciado e, neste sentido, nada melhor do que uma das mais célebres personagens da nossa literatura e imaginário para nomear esta recolha.

“Big Brother Isn’t Watching You”, originalmente presente no livro Histórias de ver e andar, é um dos contos escolhidos a dedo para ser publicado em Alice e outras mulheres. Nele, Teolinda Gersão critica os valores impostos pela mídia e como ela é capaz de influenciar a vida das pessoas. 
“Mas estávamos preparadas. Tinhamos emagrecido, comprado roupa nova, mudado a cor do baton e da sombra para os olhos. Eles aí estavam, carros, altifalantes, luzes, locutores, fotógrafos, jornais. Tinha chegado a nossa vez de estar no mundo. Podiamos abrir a porta e entrar.”
Além do conto mencionado acima, a antologia é composta por: "As laranjas", "Uma orelha", "Bilhete de avião para o Brasil", "A dedicatória", "Quatro crianças, dois cães e pássaros", "A velha" (Histórias de ver e andar), "A mulher que prendeu a chuva", "Se por acaso ouvires esta mensagem", "Um casaco de raposa vermelha" (A mulher que prendeu a chuva e outras histórias), "O meu semelhante", "A mulher cabra e a mulher peixe", "Pranto e riso da noiva assassina", "Vizinhas", "Alice in Thunderland" (Prantos, amores e outros desvarios), "O mensageiro" (O mensageiro e outras histórias com anjos), "História mal contada", "A terceira mão" (Atrás da porta e outras histórias).

Título: Alice e outras mulheres

Autora: Teolinda Gersão

Organização: Nilma Lacerda

Preço: R$54,90, 172 p.

Formato:  14 x21

ISBN: 9786586280166

Alice no país das maravilhas foi publicado em 4 de julho de 1865, e de lá para cá, a personagem aparece em várias edições e mesmo revisitações na literatura. Em virtude do isolamento social causado pela Covid-19, a turnê da autora foi adiada para 2021, mas a editora ofereceu aos leitores um encontro virtual com Teolinda Gersão, que conversou com a organizadora do livro, Nilma Lacerda, a professora de Literatura Portuguesa Marcia Manir, e mediação de Taty Leite, na mesma data de publicação do clássico de Lewis Carroll, 4 de julho. Clique aqui e assista o vídeo do lançamento virtual.

Sobre a autora

Teolinda Gersão estudou nas Universidades de Coimbra, Tubingen e Berlim, foi leitora de Português na Universidade Técnica de Berlim e professora catedrática de Literatura Alemã e de Literatura Comparada na Universidade Nova de Lisboa.

Teolinda Gersão - Foto: Homem Cardoso

Viveu na Alemanha e no Brasil (São Paulo) e passou algum tempo em Moçambique.
Foi escritora-residente na Universidade da California, em Berkeley.

É autora de 17 livros de ficção, e está traduzida em 20 países.

Recebeu alguns dos mais importantes prémios literários portugueses, entre os quais por duas vezes o Prémio de Ficção do Pen Clube, o Grande Prémio de Romance e Novela da APE, o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco, o Prémio Vergílio Ferreira, o Prémio Fernando Namora, e fez parte da short list do Prémio Europeu de Romance Aristeion.
Em 2018 recebeu o Albert Marquis Lifetime Achievement Award.

Pela Oficina Raquel, publicou A cidade de Ulisses e  agora em 2020, o ano que completou 80 anos de idade de 40 de carreira, lança Alice e outras mulheres.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes recebe os títulos de Doutor Honoris Causa e Embaixador da Cultura

José Carlos Assunção Novaes (Cacau Novaes) recebeu, na última edição do Nosso Sarau, os títulos de Doutor Honoris Causa e Embaixador da Cultura Brasileira, concedidos pela Universidade Ibero-Americana. A cerimônia de entrega aconteceu no dia 19 de junho no KreatvLab do Goethe-Institut Salvador, através do presidente da Fundação Luiz Ademir de Cultura, Luiz Ademir Souza. Também foram agraciados com o título de Doutor Honoris Causa, no mesmo dia e evento, a poeta Ametista Nunes e o escritor João Fernando Gouveia. José Carlos Assunção Novaes (Cacau Novaes) é poeta, escritor, professor, Mestre em Letras e Doutor em Língua e Cultura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Autor da novela "Marádida", dos livros de poesia "Os poetas estão vivos", "As Sandálias", Você não sabe do que é capaz", "Eu só queria ver o pôr do sol" e "Fonte de Beber Água", do livro infantil "Xande e o Sapo Romualdo", além da pesquisa linguistica &

Tudo pronto para o Ticomia 2024: A melhor festa de São João do Brasil!

  A melhor festa de São João do Brasil. 37 anos de tradição, essência e muito forró! A festa começou sua história em 1987 com um grupo de universitários baianos que objetivavam valorizar e preservar o forró, ritmo e dança típicos da região Nordeste e as tradições juninas. 36 anos depois, o Ticomia continua sendo realizado no mesmo local, com a mesma proposta e essência, mas adaptada a conceitos da modernidade. É um dos únicos eventos do país que mantém uma grade de atrações 100% FORRÓ. No ano de 2022 o Ticomia recebeu o prêmio de melhor festa privada do São João da Bahia, e mais uma vez promete trazer um evento inesquecível. Área única dotada de uma mega estrutura e serviço ALL INCLUSIVE, onde você pode desfrutar dos mais variados tipos de bebidas e comidas: cerveja, água, refrigerante, frozen, cachaças, água de côco, caldo de cana, ligante, acarajé, abará, queijo coalho c/ melaço, pamonha, amendoim, milho cozido, tapioca, crepes, tradições gaúchas (porco e costela bovina no rolete), c

Alvorecer Santos é o convidado da edição de junho do Nosso Sarau

O Nosso Sarau promove mais uma edição nesta quarta-feira (19), às 18h, no KreativLab do Goethe-Institut Salvador, tendo como convidado Alvorecer Santos, que participa de um bate papo sobre a sua trajetória na literatura.  A programação inclui também um recital de poesia com Ametista Nunes, Cacau Novaes, Décio Torres, Dilu Machado, Emerson Bulcão, João Fernando Gouveia, Joel Gomes, Marcos Peixe e Rosana Paulo, além de apresentações musicais com Di Carvalho e Ritta Cidhreira. No local, acontece ainda um bazar com livros e CDs dos escritores(as) e cantores(as) presentes. O Nosso Sarau tem produção e curadoria de Cacau Novaes, com o apoio do Goethe-Institut Salvador. A entrada é gratuita e o evento é transmitido também pelo perfil no Instagram @nossosarau.ssa Sobre o autor  Alvorecer Santos, nome artístico de Armando Rocha dos Santos, é natural de São Félix, na Bahia, mas se considera mangabeirense, pois viveu até os 18 anos na cidade de Governador Mangabeira, Bahia. Mestre em Estudo de Li

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

'Rosa Tirana', filme do diretor poçoense Rogério Sagui, estreia na 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes

O filme "Rosa Tirana", produzido e dirigido pelo poçoense Rogério Sagui, estreia em grande estilo, ao participar da 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes , em Minas Gerais, um dos mais importantes festivais de cinema do país. O longa-metragem, filmado no interior da Bahia, conta com a participação do ator José Dumont e tem também Elba Ramalho em sua trilha sonora. Foto: Divulgação "Rosa Tirana", que será exibido na "Mostra Aurora", dia 25 de janeiro, às 20h, conta a história da menina Rosa, que, em uma terra banhada de sol, durante a maior seca que o sertão nordestino já viveu, mergulha em uma longa travessia pela caatinga árida e fantasiosa, em busca de um encontro com Nossa Senhora Imaculada, a rainha do sertão. Com um tom perspicaz, a trama é envolvida por um amálgama de fatores que, na aridez da paisagem retratada, torna-se fertilizante para a compreensão do drama humano, a partir do olhar da pequena protagonista. Maior evento dedicado ao cinema brasileir