Pular para o conteúdo principal

Artista baiano Paulo Bittenca morre de covid-19 em Salvador

Ele vivia pelos teatros e galerias da cidade e era uma figura conhecida no meio artístico

O videasta, fotógrafo, empreendedor, ator e diretor cinema baiano Paulo Bittencourt, o Paulo Bittenca, morreu neste sábado (13), em Salvador, de covid-19, doença causada pelo coronavírus. O artista popular vivia pelos teatros e galerias da cidade e era uma figura muito conhecida no meio artístico. Ele, inclusive, frequentemente era visto circulando com sua bicicleta.

Paulo Bittencourt - Foto: Caó Cruz Alves

Graduando Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), Bitenca estava cursando Bacharelado Interdisciplinar em Artes pela mesma faculdade. No início de maio, Paulo foi internado com crise renal e apresentou febre. No dia 15, testou positivo para a covid-19. Ele foi transferido para o Hospital Geral Ernesto Simões Filho, localizado no bairro do Pau Miúdo, onde seguia até este sábado (13).

Em nota de pesar divulgada neste domingo (14), o professor Messias Guimarães Bandeira, Diretor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (Ihac/Ufba), destacou que a morte do artista é uma grande perda para a cena cultural da capital baiana. Confira a nota:

"Manifestamos nosso profundo pesar pelo falecimento de Paulo Bittencourt, ex-estudante do Bacharelado Interdisciplinar em Artes, vitimado pela covid-19. Nosso querido "Paulo Bittenca" era fotógrafo profissional, figura ímpar da cena audiovisual em Salvador, que nos tocava com sua serenidade e  seu ativismo. Fez parte da primeira turma da Área de Concentração em Cinema e Audiovisual, da Faculdade de Comunicação, e atualmente era estudante do Instituto de Ciências da Informação, da UFBA, atuando ainda como diretor e ator. Circulava pela cena urbana com sua bicicleta que parecia ter o céu como horizonte.

Em nome da Comunidade do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos – IHAC/UFBA, expressamos nossas sinceras condolências a familiares, amigos e colegas de Paulo Bittenca. Que ela siga em paz e que a Família seja reconfortada neste momento".

O Núcleo Baiano de Animação e Stop Motion (Nubas) também divulgou uma nota lamentando a morte do artista. "Neste momento de dor, o Nubas presta as mais sinceras condolências pela inestimável perda. Bittenca, como era carinhosamente chamado, era ator e diretor, egresso do Bacharel Interdisciplinar em Artes da UFBA e participou em janeiro do Workshop de Preparação de Atores", diz um trecho do texto publicado no Facebook.

Amigos e colegas de Bittenca também lamentaram a perda. O músico Edson Dantas foi um dos que publicou uma homenagem para o amigo "Bittenca, nunca esquecerei de nossos curtos porém intensos encontros que preenchia o dia com muita leveza! Dos diálogos de silêncio e dos sorrisos que emanava enquanto pedalava pelas ruas de Salvador com a bicicleta mais incrível e esquisita de todas! Seguirá sempre presente!", escreveu. 

Confira, abaixo, algumas homenagens publicadas nas redes sociais:

Uma semana antes de se internar ele esteve em minha casa e me contou cheio de referências e entusiasmo sobre a sua...

Publicado por Marco Paixão em Domingo, 14 de junho de 2020 

O Núcleo Baiano de Animação e Stop Motion manifesta profundo pesar e solidariedade aos familiares e amigos de Paulo...

Publicado por Lindete Souza em Domingo, 14 de junho de 2020 

Paulo foi meu colega de curso no Bacharelado Interdisciplinar em Artes pela Universidade Federal da Bahia. Participou do...

Publicado por Marta Alves em Domingo, 14 de junho de 2020 

Hoje soube da partida de um grande amigo, segundo constam, vítima do Covid-19. Bittenca, nunca esquecerei de nossos...

Publicado por Edson Dantas em Domingo, 14 de junho de 2020 

Meu amigo, ex colega do BI em artes e artista Bittenca #ufba- Paulo Bittencourt acaba de partir 😢 Faça muita arte no céu.

Publicado por Alaor Filho em Sábado, 13 de junho de 2020 

Siga em paz senhor, menino Bitenca Paulo Bittencourt!!!

Publicado por Fred Vaccarezza em Domingo, 14 de junho de 2020 

Hoje domingo dia 14/06/2020 acordei e me deparei com essa notícia triste. Paulo bitenca como era conhecido, o coroa da...

Publicado por Rafael Snesh em Domingo, 14 de junho de 2020



Fonte: Correio 24horas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

Festival em Morro de São Paulo terá shows de Luiz Caldas, Jau, Cheiro de Amor, entre outras atrações

Após o Carnaval, Morro de São Paulo, Bahia, realiza, entre os dias 15 e 17 de fevereiro, a 7ª edição do Festival de Morro de São Paulo, reunindo grandes atrações para quem quer curtir um dos melhores destinos turísticos do verão brasileiro. Foto: Reprodução Artistas como Luiz Caldas, Jau, Filhos de Jorge, Afrocidade, Cheiro de Amor, Negra Cor e Batifun passarão pelo palco montado na Segunda Praia. De acordo com a organização do evento, será “Um festival comprometido em tornar este evento ainda mais ecologicamente responsável através da neutralização de carbono. Este não é apenas um festival, é uma vibração consciente e inesquecível para fechar o Verão com chave de ouro”.

Morro de São Paulo recebeu artistas e turistas em festival neste fim de semana

Durante o fim de semana, de quinta (15) a sábado (17), Morro de São Paulo realizou a 7ª edição do seu festival em um dos destinos mais procurados por turistas do Brasil e de outros países. Vina Calmon - Cheiro de Amor - Foto: Cacau Novaes O evento aconteceu na Segunda Praia, de forma gratuita, e contou com shows de diversos artistas. No primeiro dia do evento (15), passaram pelo palco Dayane Félix, Afrocidade e Cheiro de Amor. Já na sexta-feira (16), os shows foram de Batifun, Negra Cor e Jau. No último dia (17), somente Degê conseguiu se apresentar, devido às fortes chuvas que caíram na ilha, sendo cancelada a programação, que ainda tinha em sua grade os shows de Luiz Caldas e Filhos de Jorge. Jau - Foto: Divulgação Mesmo com esse imprevisto, o Festival de Morro de São Paulo foi um sucesso, com a presença de um grande público, que também curtiu os atrativos naturais da ilha. Adelmo Casé - Negra Cor - Foto: Divulgação Confiram mais vídeos no Instagram de Cacau Novaes : Ver es

Festival de Morro de São Paulo suspende programação deste sábado (17)

Devido às fortes chuvas que atingem Morro de São Paulo na noite deste sábado (17), o Festival de Morro de São Paulo anunciou a suspensão da programação do dia, visando garantir a segurança do público. Com isso, as apresentações de Luiz Caldas e Filhos de Jorge foram canceladas. Os dias anteriores foram marcados pelo público lotando a Segunda Praia para os shows de Dayane Felix, Afrocidade, Cheiro de Amor, Batifum, Negra Cor e Jau. Hoje, o cantor Degê, fez o show de abertura da noite, antes da suspensão.

Avisa lá: Hoje é aniversário do Olodum

“Avisa lá, que eu vou chegar mais tarde. Oh yeah!Vou me juntar ao Olodum. Que é da AlegriaÉ denominado de vulcão. O estampido ecoouOs quatros cantos do mundo. Em menos de um minuto. Em segundos” Sim, hoje é aniversário do Olodum. São 41 anos de muita luta, trabalho, resistência e criatividade em defesa da igualdade e da cultura na Bahia. Minhas homenagens este ano, vão para o coração do Olodum, que se algum dia parar de bater, o Olodum desaparece, pois é neste espaço onde o vigor e o talento se juntam para compartilhar consciência, alegria e cidadania.  Foto: Divulgação Falo da Banda Reggae Olodum, também conhecida como o Exército do Samba Reggae. Por lá, nesses 41 anos de existência, passaram centenas de percussionistas, dezenas de cantores, bailarinos e Mestres.   É a Banda Olodum que arrasta multidões pelo mundo afora.  É a Banda Olodum com sua batida inconfundível que amplifica nossas dores, nossos amores, nossas vozes, nas vozes dos cantores. Por isto afirmamos com tan