Pular para o conteúdo principal

Importância do profissional da educação

 “Ele(a) foi meu(minha) professor(a)”. Já parou para pensar que essa expressão pode ser dita por qualquer pessoa de sucesso nas mais variadas áreas? Bilionários, médicos, advogados, jornalistas, intelectuais, todos já passaram pela mão de um profissional da educação.

Ou seja: não há nenhuma profissão que ajude tanto no desenvolvimento de uma sociedade quanto aqueles que atuam diretamente na área educacional. Afinal, esse é um dos ofícios mais antigos do mundo, ganhando uma ênfase histórica na Grécia Antiga. Contudo, sua importância remete a tempos imemoráveis.

Onde você olhar, haverá um professor

Segundo dados da Estatísticas dos Professores no Brasil, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira do Ministério da Educação (Inep/MEC), há cerca de 2,6 milhões de professores no nosso país.

Isso representa 1,22% da população brasileira atuando no ensino de nossos bebês, crianças, adolescentes, adultos e idosos – que, estima-se, somem quase 58 milhões de alunos no território brasileiro.

Ou seja: para onde você olhar, seja na educação infantil, básica, superior, técnica ou de jovens/adultos, haverá um professor. Cada um com sua competência e especialidade, contribuindo para que as várias áreas do conhecimento tenham pessoas cada vez mais capacitadas.

Em resumo, não há um avanço da sociedade, em qualquer esfera que se imagina, se não houver um profissional da educação. Quantos atletas de alto nível estariam onde estão sem seus técnicos e preparadores físicos? Como ser um artista sem aprender as variadas linguagens passadas em sala de aula?

Como chegamos até aqui?

Um dos intelectuais mais reconhecidos do seu tempo, Dom Pedro II, imperador do Brasil no século XIX, disse: “Se não fosse imperador, desejaria ser professor. Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro.”

O que o monarca aponta é um retrato da atual configuração da sociedade: os estudos da Antiguidade no Ocidente e Oriente, os avanços científicos e teóricos da Idade Média, a Revolução Industrial e a Modernidade tecnológica passaram, efetivamente, por professores que construíram brilhantes alunos – e que, consequentemente, tornaram-se educadores.

Perceba que não há outro caminho para o desenvolvimento do nosso mundo sem um profissional da educação para direcionar seus pupilos. Não à toa, o ensino deixou de ser uma opção (como nos séculos passados), tornando-se um direito.

Não é apenas ensinar, é formar o ser humano

Todo esse ínterim nos traz a uma questão central: não é apenas ensinar disciplinas, matérias, áreas de conhecimento – apesar de ser indispensável. O professor vai muito além e desenvolve a pessoa como ser humano em vários aspectos:

  • Capacitação para utilizar suas habilidades cognitivas;
  • A identificação de habilidades natas dos alunos;
  • Melhora na autoconfiança e autoestima através do aprendizado;
  • Desenvolve a afetividade em grupo, principalmente para os pequenos que deixam o seio familiar;
  • Torna-se, basicamente, uma ajuda em momentos de angústia, medo, dúvida e outros sentimentos dos alunos/pupilos.

Resumindo: estamos falando do profissional mais completo que conhecemos. O professor é fundamental na educação formal, contudo, é ainda mais indispensável como pilar de uma sociedade.

Por isso, quando olhar para quem te alfabetizou ou te ensinou a mais específica das técnicas, lembre-se de apontar e dizer com orgulho: “ele(a) foi meu(minha) professor(a)”!


Por Paco Editorial

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

Festival em Morro de São Paulo terá shows de Luiz Caldas, Jau, Cheiro de Amor, entre outras atrações

Após o Carnaval, Morro de São Paulo, Bahia, realiza, entre os dias 15 e 17 de fevereiro, a 7ª edição do Festival de Morro de São Paulo, reunindo grandes atrações para quem quer curtir um dos melhores destinos turísticos do verão brasileiro. Foto: Reprodução Artistas como Luiz Caldas, Jau, Filhos de Jorge, Afrocidade, Cheiro de Amor, Negra Cor e Batifun passarão pelo palco montado na Segunda Praia. De acordo com a organização do evento, será “Um festival comprometido em tornar este evento ainda mais ecologicamente responsável através da neutralização de carbono. Este não é apenas um festival, é uma vibração consciente e inesquecível para fechar o Verão com chave de ouro”.

Morro de São Paulo recebeu artistas e turistas em festival neste fim de semana

Durante o fim de semana, de quinta (15) a sábado (17), Morro de São Paulo realizou a 7ª edição do seu festival em um dos destinos mais procurados por turistas do Brasil e de outros países. Vina Calmon - Cheiro de Amor - Foto: Cacau Novaes O evento aconteceu na Segunda Praia, de forma gratuita, e contou com shows de diversos artistas. No primeiro dia do evento (15), passaram pelo palco Dayane Félix, Afrocidade e Cheiro de Amor. Já na sexta-feira (16), os shows foram de Batifun, Negra Cor e Jau. No último dia (17), somente Degê conseguiu se apresentar, devido às fortes chuvas que caíram na ilha, sendo cancelada a programação, que ainda tinha em sua grade os shows de Luiz Caldas e Filhos de Jorge. Jau - Foto: Divulgação Mesmo com esse imprevisto, o Festival de Morro de São Paulo foi um sucesso, com a presença de um grande público, que também curtiu os atrativos naturais da ilha. Adelmo Casé - Negra Cor - Foto: Divulgação Confiram mais vídeos no Instagram de Cacau Novaes : Ver es

Festival de Morro de São Paulo suspende programação deste sábado (17)

Devido às fortes chuvas que atingem Morro de São Paulo na noite deste sábado (17), o Festival de Morro de São Paulo anunciou a suspensão da programação do dia, visando garantir a segurança do público. Com isso, as apresentações de Luiz Caldas e Filhos de Jorge foram canceladas. Os dias anteriores foram marcados pelo público lotando a Segunda Praia para os shows de Dayane Felix, Afrocidade, Cheiro de Amor, Batifum, Negra Cor e Jau. Hoje, o cantor Degê, fez o show de abertura da noite, antes da suspensão.

Avisa lá: Hoje é aniversário do Olodum

“Avisa lá, que eu vou chegar mais tarde. Oh yeah!Vou me juntar ao Olodum. Que é da AlegriaÉ denominado de vulcão. O estampido ecoouOs quatros cantos do mundo. Em menos de um minuto. Em segundos” Sim, hoje é aniversário do Olodum. São 41 anos de muita luta, trabalho, resistência e criatividade em defesa da igualdade e da cultura na Bahia. Minhas homenagens este ano, vão para o coração do Olodum, que se algum dia parar de bater, o Olodum desaparece, pois é neste espaço onde o vigor e o talento se juntam para compartilhar consciência, alegria e cidadania.  Foto: Divulgação Falo da Banda Reggae Olodum, também conhecida como o Exército do Samba Reggae. Por lá, nesses 41 anos de existência, passaram centenas de percussionistas, dezenas de cantores, bailarinos e Mestres.   É a Banda Olodum que arrasta multidões pelo mundo afora.  É a Banda Olodum com sua batida inconfundível que amplifica nossas dores, nossos amores, nossas vozes, nas vozes dos cantores. Por isto afirmamos com tan