Pular para o conteúdo principal

Bardos Baianos: confira edital do Território Médio Sudoeste da Bahia

Território Médio Sudoeste da Bahia - Edital 2020


APRESENTAÇÃO

Com o objetivo de fomentar a produção poética por toda Bahia e a divulgação dos seus poetas, das mais diferentes regiões do estado, cada qual com a sua peculiaridade, a Cogito Editora, lança o projeto BARDOS BAIANOS, no qual consiste na publicação de 27 coletâneas, uma para cada Territórios de Identidade, conforme metodologia desenvolvida pelo Governo do Estado da Bahia, no qual utiliza como base, o conceito de um “espaço físico, geograficamente definido, geralmente contínuo, caracterizado por critérios multidimensionais, tais como o ambiente, a economia, a sociedade, a cultura, a política e as instituições, e uma população com grupos sociais relativamente distintos, que se relacionam interna e externamente por meio de processos específicos, onde se pode distinguir um ou mais elementos que indicam identidade, coesão social, cultural e territorial”.


Sob a organização geral do jornalista e editor Ivan de Almeida, as antologias contarão com um coordenador local que terá o papel de divulgar, angariar e selecionar 50 poetas da região.

BARDOS BAIANOS – Médio Sudoeste da Bahia

A antologia poética Bardos Baianos relativa ao Territórios de Identidade do Médio Sudoeste da Bahia contará exclusivamente com poetas nascidos e ou residentes dos municípios de Caatiba, Firmino Alves, Ibicuí, Iguaí, Itambé, Itapetinga, Itarantim, Itororó, Macarani, Maiquinique, Nova Canaã, Potiraguá, Santa Cruz da Vitória. A coordenação territorial será feita pelo poeta e professor Cacau Novaes e a articulação territorial pelos poetas Antonio Marciel e Valdeique Oliveira.

1. CARACTERÍSTICAS DA OBRA

Formato: 15x21 cm
Miolo: 1x1 cor em papel Off-Set de 75 grs.
Capa: Duo Design de 250 grs. 4x0 cores c/ orelhas de 7 cm

2. FORMAS DE PAGAMENTO


MÊS

PARCELAS

CUSTO
MAR
3
R$ 30,00
ABR
2
R$ 45,50
MAI
À vista
R$ 90,00










3. DIREITOS DO AUTOR

  • O autor participante receberá 3 exemplares do livro;
  • Cada autor poderá participar com somente um poema;
  • O poema poderá ocupar mais de uma página, contudo o custo pela participação, será proporcional a quantidade de páginas utilizadas pelo autor;
  • A quantidade de livros a receber será proporcional as páginas utilizadas;
  • O autor poderá fazer uso do livro da forma que considerar melhor sem que haja qualquer tipo de impedimento da editora

4. SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DA OBRA
Nos casos de reimpressões da antologia poética do território como incentivo cultural por parte da iniciativa privada ou poder público, os autores receberão pelos seus e direitos autorais 50% do acordo combinado com o patrocinador. Sejam eles em exemplares ou em valores monetários, os 50% que competirem aos autores serão entregues em partes iguais.
Um autor participante da obra, ou um grupo de autores poderão, desde que cubra todos os custos com a impressão, solicitar da editora a reimpressão da obra, sem que os demais autores que não participaram da cotização possam exigir quaisquer valor pelos direitos autorais.
As reimpressões da antologia poética do território como incentivo cultural da iniciativa privada ou poder público poderão constar a logomarca do patrocinador na página que antecede a folha de rosto da obra.
Primando pela qualidade editorial da obra, sobretudo no aspecto gráfico, a impressão de novas edições serão feitas somente com a anuência e condução da Cogito Editora.

5. PROGRAMA DE APADRINHAMENTO
Autores poderão ter a taxa de inscrição custeada por pessoas públicas, de entidades da sociedade civil organizada, representantes do poder público, empresários etc. Embora não haja no corpo do livro menção ao incentivo cultural, haverá ampla divulgação nas redes sociais da editora e dos demais parceiros, assim como o envio de release para imprensa dando a devida visibilidade ao apoio recebido.

6. FOTOGRAFIA PARA DIVULGAÇÃO
Embora as fotos dos autores participantes da Antologia Poética Bardos Baianos sejam para a produção das flyers individuais e coletivas com o objetivo único de divulgar o projeto, devem seguir as diretrizes apresentados neste edital, conforme relação descrita abaixo:
1) Olhar fixo para a câmera;
2) Resolução adequada, (pelo menos 500 Kbytes de memória);
3) Colorida;
4) Individual;
5) Sem portar objetos;
6) Sem elementos que causem poluição visual no fundo da imagem.
Obs.: Importante frisar que as fotos não serão publicadas na obra.

7. CRONOGRAMA DO PROJETO

Inscrições: 1º de março a 1º de junho/2020
Entrega dos textos – Até 29 de maio/2020
Revisão: Até 29 de junho/2020
Editoração: Até 29 de junho/2020
Impressão: Até 29 de agosto/2020
Lançamento: 22 de novembro/2020

Obs.: O cronograma poderá ser alterado devido necessidades editoriais.

* As inscrições serão encerradas quando completar o número de 50 poetas confirmados na antologia. O autor deverá comprovar que é natural ou reside em uma das cidades que fazem parte do Territórios de Identidade Médio Sudoeste da Bahia.

* A participação do autor só será confirmada após envio do poema, juntamente com a ficha de inscrição e dos comprovantes de pagamento e de residência ou naturalidade. O envio deverá ser feito até o dia 26 de maio de 2020. para o e-mail: 
antologiapoeticabardosbaianos@gmail.com.

* Em caso de desistência a editora reserva-se o direito de restituir somente 50% do valor da inscrição.


CONTATO:

Organizador geral – Ivan de Almeida
71 99220-5555

Coordenador territorial – Cacau Novaes
73 98837-6360

Articuladores territoriais
  • Antonio Maciel - 77 99166-2944
  • Valdeique Oliveira - 77 98817-4776


DADOS BANCÁRIOS

Titular: Ivan S. de Almeida
Banco do Brasil
Agência: 2014-1
Conta Corrente: 106943-8

Salvador, 1º de março de 2020

Editor excetivo da Cogito Editora
Ivan de Almeida




BARDOS BAIANOS

ANTOLOGIA POÉTICA

MÉDIO SUDOESTE DA BAHIA


FICHA DE INSCRIÇÃO

Eu,____________________________________________________________RG_________________________, CPF___________________________________, autor do poema _________________________________________, declaro a COGITO EDITORA que a obra apresentada para edição na “COLEÇÃO BARDOS BAIANOS – ANTOLOGIA POÉTICA (MÉDIO SUDOESTE DA BAHIA) é original e de minha autoria exclusiva. Declaro ainda estar ciente de todos os direitos da Cogito Editora para divulgação e publicação e da plena aceitação dos termos estabelecidos no edital do projeto editorial e no anexo desta “ficha de inscrição”.

_______________, ______ de ___________________de 2020.
(Local, data, mês e ano)

___________________________________________
NOME COMPLETO E ASSINATURA DO AUTOR




ANEXO

LOCAL ONDE RESIDE (CIDADE) –
Nº CELULAR (WHATSAPP) –
E-MAIL –

  • A Ficha de inscrição deverá ser enviada, em anexo, acompanhada com o comprovante de residência ou naturalidade de uma das cidades que fazem parte do Território Médio Sudoeste da Bahia, do depósito bancária e poema do autor(a), em Word, para o e-mail: antologiapoeticabardosbaianos@gmail.com. Deverá constar no assunto do e-mail: o nome do autor, título do poema e cidade do poeta . Ex. Lísias Azevedo – Itaitê.
  • A página da obra caberá um poema até 30 linhas, contando os espaços. O tamanho do texto deverá está condizente com o informado na ficha de inscrição.
  • A inscrição do autor só será confirmada após a confirmação do pagamento total, aprovação do poema e comprovação de residência ou naturalidade do autor.
  • Autores que não efetuarem o pagamento até o último dia de inscrição, terá a sua participação cancelada e 50% do valor referente a participação na antologia descontado para cobrir os custos com a revisão e edição do trabalho.
  • Autores que não efetuarem o pagamento até o último dia de inscrição, terá a sua participação cancelada e 50% do valor referente a participação na antologia descontado para cobrir os custos com a revisão e edição do trabalho.
  • Autores que optarem pelo parcelamento de 2 ou 3 vezes, conforme o edital deverá, enviar por e-mail o comprovante da primeira parcela junto com a ficha de inscrição e os demais pagamentos deverá ser informado no assunto do e-mail como segue o exemplo: COMPROVANTE DE PAGAMENTO PARCELADO DA ANTOLOGIA BARDOS BAIANOS – NOME DO AUTOR – 2/3.
  • Autores que optarem em fazer pagamento parcelado terá a sua vaga pré-confirmada na antologia mas a sua confirmação só se dará após o pagamento total.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cacau Novaes é o escritor convidado do Nosso Sarau deste mês, dia 15

O escritor Cacau Novaes é o convidado da edição deste mês do Nosso Sarau, que acontece no KreatvLab do Goethe Institut Salvador, dia 15/04, às 18 horas, com entrada gratuita. Produtor e curador do evento, há 6 anos, o autor participa, de um bate papo mediado por Décio Torres, pela primeira vez como escritor convidado, em que falará sobre a sua trajetória literária e seu novo livro de poesia: “Eu só queria ver o pôr do sol”. A apresentação ficará por conta de Rosana Paulo, que comandará o recital de poemas com Alvorecer Santos, Douglas de Almeida, Jeane Sánchez, Luiz Eudes, Marcos Peixe, Rita Pinheiro, Rita Santana e Vitória Régia, além das apresentações musicais de Chá Rize, Di Carvalho e Sílvio Correia. O Nosso Sarau acontece desde 2018, com apoio do Goethe Institut Salvador. A produção do evento nesta edição ficará com Marcos Peixe e a curadoria com Alvorecer Santos. Toda a programação também será transmitida pelo perfil do Instagram @nossosarau.ssa Sobre o autor Cacau Novaes

Cacau Novaes entrevista Nego Jhá: 'Vem pro cabaré'

Nêgo Jhá é uma banda do interior da Bahia, da cidade de Iguaí, situada no Centro Sul do estado, criada em janeiro de 2018, por Guilherme Santana e Gabriel Almeida, através de u ma simples brincadeira entre amigos, que resultou em um trabalho profissional.  A banda já contabiliza mais de 30 milhões de visualizações no YouTube com suas músicas, entre elas, destaca-se “Cabaré”, música de trabalho gravada por artistas famosos, que compartilharam vídeos, que viralizaram na internet, ouvindo e dançando o hit do momento em todo o Brasil. Até no BBB21 da Rede Globo já tocou a música dos garotos. Foto: Divulgação Confira abaixo a entrevista com os integrantes da Nego Jhá: Cacau Novaes - Como surgiu a ideia de criar Nego Jhá? Como tudo começou?  Nego Jhá -  Através de uma brincadeira entre mim, Guilherme, e meu amigo Gabriel, que toca teclado.  No início não tínhamos em mente de que isso se tornaria algo profissional, pensamos apenas em gravar por diversão e resenha. Cacau Novaes -  É uma dupl

Aos 14 anos, baiana Cacá Magalhães canta em programa nos EUA e chama atenção de DeGeneres

Jovem, dona de uma voz potente e orgulhosa da sua baianidade. Poderíamos estar falando de Ivete Sangalo nos idos dos anos 1990 ou de outras mulheres a exemplo da Margareth Menezes e Daniela Mercury nos anos 1980, mas não. A baiana em questão é Cacá Magalhães, de 14 anos e moradora da cidade de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.  Foto: Reprodução / Twitter Revelada para o mundo após participar do programa "Little Big Shots", da rede estadunidense de televisão NBC, no último domingo (24), cantando niguém menos que Nina Simone, ela conta que seu canto foi aflorado muito tempo antes, quando incentivada pelo seu avô começou a escutar canções de ritmos negros norte-americanos. "Quando eu era pequena meu avô sempre colocava Blues no carro e eu fui inspirada por isso. Eu escutava música e batucava em casa, minha irmã percebeu que eu tinha esse talento e meus pais logo me inscreveram em um conservatório de música", conta a adolescente. A trajetória no con

Os morcegos estão comendo os mamãos maduros, de Gramiro de Matos

Sim, morcegos de fato comem mamãos, ou mamões maduros, mas, não é sobre morcegos nem sobre mamões o segundo e que eu saiba, derradeiro romance de Gramiro de Matos, ou Ramiro de Matos, ou Ramirão Ão Ão, cujo subtítulo, é,”O besta y a doida”, é sobre... Bem, é sobre lombrigas e angústia, sobre o que fazer da vida, seja você um viadinho suburbano, uma filha de deputado, um bêbado amante da filha do deputado, um maconheiro, um pintor ensandecido, um atropelado, ou duas belas jovens pegando carona na Rio-Bahia. O livro é sobre o belo e o horroroso da vida, que você pode passar com dor ou com muita dor. A escolha é sua, ou talvez não, mas, porém, contudo e entretanto, “O besta y a doida”, que mistura português com espanhol, James Joyce ( seu Jaime, para os chegados) com Gregório de Matos, os tupis e os atlantes, não é um livro triste, pelo contrário, é um livro até esperançoso, Macunaíma dos anos 70,embora o autor prefira Oswald a Mário de Andrade, mas o que sabe um autor do livro que

Avisa lá: Hoje é aniversário do Olodum

“Avisa lá, que eu vou chegar mais tarde. Oh yeah!Vou me juntar ao Olodum. Que é da AlegriaÉ denominado de vulcão. O estampido ecoouOs quatros cantos do mundo. Em menos de um minuto. Em segundos” Sim, hoje é aniversário do Olodum. São 41 anos de muita luta, trabalho, resistência e criatividade em defesa da igualdade e da cultura na Bahia. Minhas homenagens este ano, vão para o coração do Olodum, que se algum dia parar de bater, o Olodum desaparece, pois é neste espaço onde o vigor e o talento se juntam para compartilhar consciência, alegria e cidadania.  Foto: Divulgação Falo da Banda Reggae Olodum, também conhecida como o Exército do Samba Reggae. Por lá, nesses 41 anos de existência, passaram centenas de percussionistas, dezenas de cantores, bailarinos e Mestres.   É a Banda Olodum que arrasta multidões pelo mundo afora.  É a Banda Olodum com sua batida inconfundível que amplifica nossas dores, nossos amores, nossas vozes, nas vozes dos cantores. Por isto afirmamos com tan